segunda-feira, 10 de julho de 2017

Les Malheurs De Sophie

Nome do Filme : “Les Malheurs De Sophie”
Titulo Inglês : “Sophie's Misfortunes”
Titulo Português : “Os Desastres de Sofia”
Ano : 2016
Duração : 107 minutos
Género : Aventura/Comédia Dramática
Realização : Christophe Honore
Produção : Philippe Martin/David Thion
Elenco : Caroline Grant, Anais Demoustier, Golshifteh Farahani, Muriel Robin, Celeste Carrale, Aelys Le Neve, Tristan Farge, Justine Morin, Marlene Saldana, Jean Charles Clichet, David Prat, Laetitia Dosch, Michel Fau, Elsa Lepoivre, Annie Mercier, Lionel Dray, Robert Cantarella, Marie Christine Orry, Maria Rosa Brito, Paulette Honore Peyre, Pauline Belle, Greta Esdraffo, Julie Gouet, Julia Marty, Carole Perisse.

História : No seu palácio, a pequena Sophie não consegue resistir à tentação do que é proibido, e o que mais gosta é de fazer diabruras com o primo. Quando os seus pais decidem partir para a América, Sophie fica encantada. Um ano mais tarde, ela está de regresso a França com a sua horrível madrasta, a Madame Fichini. Mas Sophie vai poder contar com a ajuda das suas amigas, e da mãe de ambas, Madame de Fleurville, para se salvar das garras dessa mulher.

Comentário : Este filme é uma adaptação do livro “Os Desastres de Sofia”, de Condessa de Ségur, um clássico do mundo infanto-juvenil que marcou a infância de muitas gerações. É também o novo filme do conhecido realizador Christophe Honoré, que nos surge aqui com uma obra muito diferente do seu registo habitual. Ainda assim, ele consegue neste seu novo filme usar a justa fórmula que caracteriza o seu cinema, abarcando desta forma vários elementos que sempre o definiram. Com uns toques de animação, este filme cumpre no seu propósito de nos oferecer uma história divertida e sincera, onde o elenco infantil rouba por completo a cena do elenco adulto. E aqui o grande destaque vai todo para a pequena Caroline Grant, uma menina cheia de vida que dá corpo à grande protagonista da fita e que nos faculta uma personagem principal digna desse estatuto, ela nunca desilude e é ela a alma deste filme. A seu lado, temos todo um elenco infantil que cumpre tudo que lhe foi pedido e que servem muito bem de apoio à coqueluche que dá nome ao título. No elenco adulto, o feminino também impera. Anais Demoustier e Golshifteh Farahani estão impecáveis nos seus papéis, apesar da infantilidade dos mesmos, elas penetraram neste mundo de forma perfeita. O filme soma igualmente pontos nos cenários e no guarda roupa, sem esquecer a componente musical. Não conheço o livro que serviu de base a esta fita, mas penso que deve ter sido uma adaptação bastante fiel do mesmo, nesse aspecto o cinema europeu é bem melhor do que o americano. O filme trabalha bem os géneros de aventura e comédia, nos facultando um pouco de ambos, sem nunca cair no ridículo, apesar das infantilidades próprias da história. No fundo, estamos perante um registo apelativo e eficaz que nos ocupa maravilhosamente durante cerca de duas horas. Gostei bastante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário