terça-feira, 25 de julho de 2017

Dunkirk

Nome do Filme : “Dunkirk”
Titulo Inglês : “Dunkirk”
Titulo Português : “Dunkirk”
Ano : 2017
Duração : 106 minutos
Género : Drama/Histórico/Guerra
Realização : Christopher Nolan
Produção : Christopher Nolan/Emma Thomas
Elenco : Mark Rylance, Tom Hardy, Barry Keoghan, Fionn Whitehead, Aneurin Barnard, Harry Styles, Jack Lowden, Kenneth Branagh, Cillian Murphy, Tom Glynn Carney, James D'Arcy, Michael Fox.

História : A Batalha de Dunquerque, em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial cuidadosamente vista a partir de três perspectivas diferentes : Na praia, os soldados esperam o resgate que tarda, no mar, marinha e civis fazem os possíveis para salvar os compatriotas, no ar, os pilotos britânicos tentam abater os inimigos no combate aéreo. Todos juntos numa luta contra o tempo.

Comentário : O realizador Christopher Nolan está de regresso à sétima arte, desta vez, com um filme de guerra e baseado em acontecimentos históricos. Estamos perante um filme de grande orçamento que sabe honrar as origens do cinema, sem banhos de sangue, mas filmado de maneira peculiar. O cineasta funde habilmente o cinema comercial com o seu cunho autoral. Por terra, por mar e no ar, a camara de Christopher Nolan segue o que se passa de três perspectivas e em linhas temporais diferentes. Mas o filme é muito mais que isso. A montagem está perfeita e resulta muito bem enquanto que a banda sonora de Hans Zimmer funciona bem na maioria das sequências, embora incomode um pouco em alguns momentos. A fotografia é outra coisa que está memorável, existem no filme imensos planos aéreos belíssimos e outros que mostram a crueldade da guerra de forma muito realista. A nível das interpretações, o maior destaque vai para o elenco jovem com Fionn Whitehead, Aneurin Barnard e Harry Styles a serem a grande mais valia da fita no que à representação diz respeito. Os três são os rostos que mais nos dizem ao longo de pouco mais de hora e meia. Temos também aqui Tom Hardy que passa o filme quase todo com uma máscara na cara, mas ainda assim, o actor consegue ter uma forte presença. As cenas de voo em que ele sobrevoa as praias são magistrais. Cillian Murphy dá-nos o retrato ideal do soldado que traz consigo o trauma da guerra. Por último e não menos importantes, o veterano Mark Rylance e o jovem Barry Keoghan abarcam a componente da salvação, ou seja, eles saem do porto inglês numa embarcação e acabam por salvar alguns soldados que lhes surgem no mar. Sem esquecer Kenneth Branagh que tem aqui uma presença muito serena e importante, nos facultando cenas bem emotivas. Volto a dizer, o filme está muito bem filmado e tem uma cinematografia linda. Praticamente não aparecem mulheres ao longo da fita, é um filme de homens, sendo também uma das obras mais curtas de Nolan. Um último reparo, é necessário ter muita paciência para assistir a este filme. Confesso que não sou grande adepto de filmes de guerra, mas este conquistou o meu sentido cinéfilo. Outro dos grandes filmes deste ano. 

Um comentário: