domingo, 11 de junho de 2017

Paranormal Activity : The Marked Ones

Nome do Filme : “Paranormal Activity : The Marked Ones”
Titulo Inglês : “Paranormal Activity : The Marked Ones”
Titulo Português : “Atividade Paranormal – Os Escolhidos”
Ano : 2014
Duração : 80 minutos
Género : Terror
Realização : Christopher Landon
Produção : Oren Peli/Jason Blum
Elenco : Andrew Jacobs, Jorge Diaz, Gabrielle Walsh, Molly Ephraim, Renee Victor, Noemi Gonzalez, Gloria Sandoval, David Saucedo, Richard Cabral, Carlos Pratts, Juan Vasquez, Brent Gutierrez, Alonso Alvarez, Catherine Toribio, Frank Salinas, Gigi Feshold, Silvia Curiel, Micah Sloat, Katie Featherston.

História : Jesse e Hector são grandes amigos, que acabaram de se formar no ensino médio. Fascinados em filmar com uma camara portátil tudo o que acontece à sua volta, eles ficam intrigados ao ouvir sons estranhos vindos do apartamento de baixo da casa de Jesse. Lá vive Anna, uma senhora que tem fama de ser uma bruxa. Não demora muito para que os amigos passem a atormentá-la, o que faz com que Jesse seja ameaçado por ela. A súbita morte de Anna faz com que aumente ainda mais a curiosidade dos amigos, que decidem invadir a casa dela, mesmo estando lacrada pela polícia. É quando percebem que Anna pertencia a uma seita que tinha Jesse entre os seus alvos.

Comentário : Trata-se do filme mais fraco da saga, que realidade funciona como uma espécie de prequela do primeiro filme. É um filme cheio de mistério e tensão, mas que falha quando se trata de apresentar respostas, de facto, aqui quase nada é explicado. Durante setenta e cinco minutos seguimos dois amigos que se envolvem em vários problemas porque um deles está implicado numa seita, sem o saber. Em tirando o final, o filme tem pouca ligação com a saga, e não há o esforço para tentar ligar-se à história de Katie. Esta prequela não capta a essência dos outros cinco filmes. Algumas situações são toscas para não dizer ridículas e outras não parecem ter muita lógica, por exemplo, não se percebe porque motivo os jovens não largam a camara mesmo em momentos aflitivos. Mesmo a suposta ligação à saga perto do final não faz muito sentido. O filme possui alguns sustos, a maioria não assusta, embora haja um que se destaca pela positiva. A nível das interpretações, a sensação que me deu foi que eram todos actores amadores, o protagonista por exemplo, não me convenceu. Já o jovem que fez de seu melhor amigo consegue estar um pouco mais à vontade. A jovem que fez de Marisol, mesmo assim, foi a que esteve melhor. O filme falha não só pela ausência de explicações para os acontecimentos e para a história já conhecida de outros filmes, mas também por erros vários e situações ridículas, já para não falar do elenco, grande parte deles, fracos. Felizmente, temos uma aparição da boazona da Katie Featherston no final do filme. Dos seis filmes da saga, este é o mais fraco. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário