sexta-feira, 30 de junho de 2017

Okja

Nome do Filme : “Okja”
Titulo Inglês : “Okja”
Titulo Português : “Okja”
Ano : 2017
Duração : 120 minutos
Género : Aventura/Drama
Realização : Bong Joon Ho
Produção : Bong Joon Ho
Elenco : An Seo Hyun, Tilda Swinton, Paul Dano, Jake Gyllenhaal, Lily Collins, Giancarlo Esposito, Shirley Henderson, Daniel Henshall, Devon Bostick, Woo Shik Choi, Steven Yeun, Byun Hee Bong.
 
História : Durante dez anos, a jovem Mija cuidou de uma adorável super porca chamada Okja. Após ela ser levada por uma corporação multi-nacional para participar de um concurso com cruéis intenções, a menina resolve ir ao resgate da sua amiga, se deparando com um outro grupo lutando pelo destino da criatura.

Comentário : Não gosto muito das produções da Netflix, logo não fui com grandes expectativas para este filme e só o vi pelo facto do realizador ser quem é. Fiz bem em ter dado uma oportunidade a esta fita, porque muito embora não seja algo grandioso, estamos perante uma obra bastante aceitável. O que mais me desagradou neste filme foi o facto de o tentarem tornar americano, seja usando actores americanos ou recorrendo aos clichés próprios de um género criado nos Estados Unidos. Mas como temos uma personagem humana natural dos países orientais como protagonista, as coisas suavizaram um pouco nesse aspecto. Eu adorei a criatura digital, Okja parece muito real e é muito ternurenta, nós ficamos até com pena dela em algumas situações. A pequena actriz que desempenha a menina amiga da criatura tem a melhor prestação do filme e a empatia e relação dela com Okja são a alma da fita. Tilda Swinton está muito bem nas duas personagens que interpreta, apesar de serem do mal. Gostei da personagem de Paul Dano, mas odiei ver Jake Gyllenhaal neste registo. O filme funciona muito bem enquanto critica ao capitalismo e ao consumismo e passa na perfeição a mensagem de que o ser humano é o pior dos seres. Existem cenas dispensáveis e outras que incomodam, estas últimas servem para nos mostrar como as coisas funcionam hoje em dia. O filme foca também a maneira cruel e desumana como alguns humanos tratam os animais e a falta de respeito e de humanidade para com eles. Os efeitos especiais são muito bons e o primeiro acto é o melhor dos três. Tem uma cena que comove e nos faz derramar umas lágrimas. Nota negativa para a banda sonora, ela não funciona muito bem nas cenas em que as músicas são inseridas. É um filme que funciona. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário