domingo, 7 de maio de 2017

Still Life

Nome do Filme : “Sanxia Haoren”
Titulo Inglês : “Still Life”
Titulo Português : “Natureza Morta”
Ano : 2006
Duração : 112 minutos
Género : Drama
Realização : Zhangke Jia
Produção : Tianyan Wang/Pengle Xu/Wang Yu
Elenco : Sanming Han, Tao Zhao, Lizhen Ma, Zhou Lan, Hongwei Wang.

História : A velha cidade de Fengjie já está submersa, mas o seu novo bairro ainda não foi terminado. Han Sanming, um mineiro, viaja para Fengjie para tentar encontrar a ex-mulher e a filha que não vê há 16 anos. Também Shen Hong, uma enfermeira, viaja para Fengjie à procura do marido que não vê há dois anos. Quando os dois se encontram de novo juntos, abraçam-se em frente à barragem das Três Gargantas, mas apesar de tudo, ela pede-lhe o divórcio.

Comentário : Gosto de cinema oriental e já vi alguns filmes deste realizador conceituado lá por essas bandas. Confesso que gosto de filmes orientais, porque são feitos por cineastas que possuem uma maneira muito especial de filmar, parece que o fazem com uma calmaria e naturalidade muito próprias. Existiam há uns anos umas salas de cinema em Lisboa que passavam unicamente cinema independente, cinema do mundo e cinema alternativo, era o Cinema King, onde eu fui muitas vezes. Gostava imenso desse cinema e lamentei grandemente que ele tivesse encerrado. Julgo que foi lá que vi este filme de Zhangke Jia, gostei bastante do que vi. É um filme simples, mas com uma história poderosa sobre duas personagens principais que vivem marcadas por um triste passado. Muito bem filmado, é uma obra que cativa pelos cenários, é tudo natural aqui. Sanming Han e Tao Zhao, cada um à sua maneira, têm grandes interpretações, além de convencerem com os seus dramas, as suas personagens são bastante cativantes. Os dois agem com uma simplicidade muito característica, embora ao mesmo tempo, passem a imagem para fora do ecrã de transportarem um grande peso emocional com eles. Eu gostei das duas histórias, são narrativas simples e apelativas, que nos agarram e nos colocam sempre concentrados naquilo que se passa diante dos nossos olhos. Destaque para a cena da ponte a ser iluminada, eu gostei bastante dessa sequência. A calmaria que o filme transmite é notável. Foi um prazer assistir a esta película pela segunda vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário