domingo, 14 de maio de 2017

Mal de Pierres

Nome do Filme : “Mal de Pierres”
Titulo Inglês : “From The Land Of The Moon”
Titulo Português : “Um Instante de Amor”
Ano : 2016
Duração : 120 minutos
Género : Drama/Romance
Realização : Nicole Garcia
Produção : Alain Attal
Elenco : Marion Cotillard, Alex Brendemuhl, Louis Garrel, Victoire Du Bois, Brigitte Rouan, Aloise Sauvage, Daniel Para, Jihwan Kim, Victor Quilichini, Ange Black Bereyziat, Soren Rochefort, Camilo Mendoza, Francisco Alfonsin, Julio Bollullo Carasco, Maurice Chaspoul, Maxime Flourac, Mathilde Dromard.

História : Gabrielle nasceu e cresceu numa pequena aldeia, numa época em que ser mulher significava deixar a casa dos pais e ser entregue a um marido. Ser apenas esposa e mãe era um destino quase inevitável. Conscientes da sua rebeldia, os pais resolvem casá-la com José, um trabalhador esforçado de origem espanhola, com a missão de fazer dela uma mulher respeitável. Apesar de toda a dedicação de José, ela nunca se entrega de corpo e alma ao marido, por quem sente algum desprezo. Alguns anos depois, sofrendo de dores crónicas, Gabrielle é enviada para uma estância termal. Lá, conhece André Sauvage, um ex-soldado ferido na guerra da Indochina, por quem se apaixona ao primeiro olhar. Durante as semanas seguintes, vai viver algo que julgou nunca ser possível.

Comentário : Gostei bastante deste novo filme de Nicole Garcia, porque tem uma história encantadora e convincente e também porque possui duas personagens muito fortes e dramáticas. Estamos perante um filme que mistura habilmente as componentes drama e romance. Eu entendi a personagem da protagonista e entendi ainda mais o marido dela, as tais duas personagens fortes e dramáticas do filme. Ela é alguém instável e doente que sonha em ser feliz e em viver o amor de forma plena. Ele é um homem muito bondoso, um verdadeiro “santo” que ama realmente a esposa, apesar de saber que ela nunca o amou. Aliás, foi muito emocionante acompanhar a relação dos dois, a química entre eles funcionou na perfeição. Marion Cotillard é uma actriz bonita e uma excelente profissional, aqui ela convenceu no papel de Gabrielle, apesar de em grande parte do filme eu não estar do lado dela, no final, passei a entendê-la. Por seu lado, Alex Brendemuhl desempenhou aqui o meu personagem preferido, é fácil termos pena dele, ele ama de verdade aquela mulher e são poucos homens que se sujeitavam e que faziam por ela aquilo que ele fez. Confesso que o actor faz-me lembrar Michael Fassbender. Victoire Du Bois é muito bonita, aqui no papel de irmã da protagonista, ela está muito bem, lamenta-se apenas que tenha pouco tempo de antena, eu gostaria de ver mais da sua personagem. Louis Garrel apenas está neste filme para ser ele mesmo, ele é um bom actor, mas aparece em muita coisa, já esperamos pouco dele. Algumas mulheres que viram este filme devem ter ficado encantadas com este José, e devem ter criticado abertamente Gabrielle, mesmo porque ele é o homem que qualquer mulher sonha ter, muito generoso e atencioso, ele entende-as como poucos. Apesar de não ter percebido um detalhe no final, gostei bastante deste filme e o recomendo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário