domingo, 28 de maio de 2017

A Cowgirl's Story

Nome do Filme : “A Cowgirl's Story”
Titulo Inglês : “A Cowgirl's Story”
Ano : 2017
Duração : 100 minutos
Género : Drama/Aventura
Realização : Timothy Armstrong
Produção : Bailee Madison
Elenco : Bailee Madison, Chloe Lukasiak, Jade Bender, Pat Boone, Aidan Alexander, Froy Gutierrez, Robert W. Arbogast, Jake Castillo, Alicia Coppola, Quartay Denaya, Dale Gibson, Monica Lawson, Maggie McClure, Aedin Mincks, Carly Peeters, Cindy Raphael, Elise Robertson, Derrick Strickland, Hank Grover, Suzy Vaughan, James C. Victor, Jordi Vilasuso, Amy Workman.

História : Dusty Rhodes é uma linda adolescente que mora com o pai e o avô, ambos militares, e tem a mãe a combater na guerra. Ela acaba de se mudar para uma nova escola, onde de início, as coisas não correm muito bem. Dusty possui ainda uma paixão muito grande por cavalos e pelos rodeos, pelo que está disposta a convencer e reunir um pequeno número de raparigas para formarem um grupo equestre, com a intenção de participarem em competições. As coisas complicam-se para ela quando o pai é chamado a cumprir uma missão em combate.

Comentário : É a segunda vez que o realizador Timothy Armstrong dirige a actriz Bailee Madison num filme que fala de rodeos, cavalos e da vida do campo. E Bailee está como peixe na água, além de ser uma das melhores actrizes da sua geração, é também muito bonita e conhecedora do mundo equestre. A história deste filme até é interessante, mas aquilo onde peca é na preocupação do realizador em que tudo acabe bem para todos os personagens. O principal problema deste filme é mesmo esse, apesar dos altos e baixos que sucedem ao longo dos cem minutos, as coisas acabam bem demais para todos os envolvidos e essa sensação estragou todos os esforços do cineasta e do elenco. Apesar disso, eu gostei desta fita, é um bom filme, resultado de uma eficaz fusão de drama com aventura. Quase todas as personagens jovens são interessantes, já o mesmo não se aplica aos adultos, são actores muito mal dirigidos aqui, parece que o realizador trabalha melhor com a juventude do que com os adultos. Por exemplo, a personagem de Chloe Lukasiak passa por uma mudança radical de temperamento ao longo do filme e convenceu nessa transformação, fruto do excelente desempenho da jovem actriz e do seu trabalho com Timothy Armstrong. Já o veterano Pat Boone surge aqui muito mal aproveitado, é um bom personagem, mas podia ter sido mais trabalhado, podia ter resultado melhor. Bailee Madison (primeira foto em baixo) interpreta aqui a protagonista e é ela também que produz o filme, e safa-se lindamente nas duas tarefas. Tal como disse, apesar de jovem, ela é uma excelente actriz e carrega o filme todo às costas, eu adorei a sua personagem, ela é a alma desta fita. O filme possui ainda algumas situações ridículas e uma banda sonora que aparece por vezes nos momentos menos indicados. Alguns personagens adultos nada acrescentam à história e penso que o argumento podia ter sido mais adulto, complexo e dramático. A componente religiosa era dispensável aqui, ela não ajuda em nada a narrativa. Um último reparo, as cenas de choro de Bailee são intensas, o que prova mais uma vez o enorme talento desta jovem actriz. Gostei, mas estou habituado a outro tipo de filmes, mais reais, complexos e adultos. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário