segunda-feira, 17 de abril de 2017

In The White City

Nome do Filme : “Dans La Ville Blanche”
Titulo Inglês : “In The White City”
Titulo Português : “A Cidade Branca”
Ano : 1983
Duração : 108 minutos
Género : Drama/Romance
Realização : Alain Tanner
Produção : Alain Tanner/Paulo Branco
Elenco : Bruno Ganz, Teresa Madruga, Julia Vonderlinn, José Carvalho.

História : Paul é um operário de um navio que anda em viagem. Ele aproveita que o barco atraca num cais em Lisboa e decide ir conhecer a cidade. Hospedado numa pensão, Paul passa os dias a passear por Lisboa, a filmar aquilo que gosta de ver, enviando as filmagens e cartas para uma namorada que tem na Suíça. Um dia, a empregada da pensão mostra interesse nele e Paul vê a sua vida mudar.

Comentário : Realizado por Alain Tanner, produzido por Paulo Branco e filmado principalmente em Lisboa, este filme agradou-me bastante. E não apenas porque é filmado na grande e bonita cidade de Lisboa, mas também porque possui uma boa interpretação de Bruno Ganz e uma excelente prestação da então ainda bonita Teresa Madruga. Aliás, Bruno Ganz e Teresa Madruga estão muito bem neste filme, já para não falar da excelente química entre eles. Gostei de ver imagens da minha cidade, eu nunca me canso de ver Lisboa, seja de que maneira for. Foi com grande alegria que revi o eléctrico 28 de antigamente, tantas vezes que andei naquela linha. Podiam ter mostrado outras partes de Lisboa, mas já foi muito bom o pouco que nos deram a ver. O filme também pode funcionar como uma espécie de homenagem à sétima arte ou ao acto de filmar em si, afinal, o protagonista tem o hábito de filmar com uma camara, pequenas fitas de 8 mm que envia para a namorada no estrangeiro. O realizador filma o dia e a noite de uma parte específica da capital portuguesa da forma peculiar. Pessoalmente, gostei de acompanhar a jornada de Paul, para isso ajudou a história interessante, fruto de um argumento muito bem escrito. A situação da facada e do tempo de ausência não foi devidamente explicada, mas a atitude de Rosa é bastante verossímil e foi bem aceite. Também gostei da banda sonora e adorei a sequência em que Paul se apresenta aos pais de Rosa e os três tentam se entender sobre aquilo que dizem uns aos outros, essa parte é muito bonita. Um filme que me preencheu, gostei bastante. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário