domingo, 2 de abril de 2017

Hot Girls Wanted

Nome do Filme : “Hot Girls Wanted”
Titulo Inglês : “Hot Girls Wanted”
Ano : 2015
Duração : 83 minutos
Género : Documentário
Realização : Jill Bauer/Ronna Gradus
Produção : Jill Bauer/Ronna Gradus/Rashida Jones
Elenco : Tressa Silguero, Rachel Bernard, Alli Rae, Lucy Tyler, Brooklyn Daniels, Ava Kelly, Belle Knox, Michelle Toomey, Alaina Kristar.

História : Existe toda uma indústria do sexo que explora jovens raparigas e as arrasta para um mundo podre onde elas são prostituídas em troca de dinheiro fácil, falsas promessas e de uma vida melhor. Esta é a história de algumas delas que fizeram sucesso e ganharam muito dinheiro, embora não deixem de envergonhar as suas famílias e de ter os seus próprios sonhos.

Comentário : Estamos perante um importante documentário que mete o dedo na ferida de uma triste realidade que é a exploração sexual de raparigas, que são enganadas e metidas num mundo onde vale quase tudo no campo da pornografia. As principais focadas são as jovens Tressa Silguero e Rachel Bernard, duas raparigas que vivem com outras ninas e com um chulo que fica sempre com um parte dos ganhos delas. Elas são desta forma levadas à presença de homens que pagam bem para ter sexo e outras práticas sexuais com elas, onde a única coisa que realmente importa neste negócio é o prazer desses homens, elas são interessam e são apenas uma ajuda para que eles possam ser satisfeitos. É uma triste e dura realidade. No filme, vemos as coisas do ponto de vista das raparigas, são elas as protagonistas desta história real e quase tudo nos é mostrado da forma como realmente funciona. Fiquei até admirado como foi possível os visados terem aceitado entrar neste documentário e verem as suas práticas expostas. Tressa e Rachel, as duas principais meninas visadas nesta peça, são muito bonitas e custa-nos saber que estão metidas neste negócio sujo e à mercê destes nojentos destes homens. Neste negócio, não existe respeito pela mulher enquanto ser humano, elas são apenas objectos sexuais, que são pagas para dar prazer aos homens e isto não é considerado prostituição, mas sim sexo de luxo ou um modo de vida. Pessoalmente, tenho um enorme respeito e uma grande admiração pelas raparigas, custando-me portanto saber que elas se vendem desta maneira. É um mundo nojento. E é alarmante quando nos demos conta que este negócio vai continuar a expandir-se. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário