terça-feira, 4 de abril de 2017

Francisco – El Padre Jorge

Nome do Filme : “Francisco – El Padre Jorge”
Titulo Inglês : “Francis : Pray For Me”
Titulo Português : “Francisco – O Padre Jorge
Ano : 2015
Duração : 105 minutos
Género : Biográfico/Drama/Histórico
Realização : Beda Docampo Feijóo
Produção : Pablo Bossi
Elenco : Dario Grandinetti, Silvia Abascal, Naia Guz, Gabriel Gallicchio, Anabella Agostini, Leticia Bredice, Mariano Bertolini, Alejandro Awada, Christian Arrieta, Marina Belaustegui, Justina Bustos, Ana Garibaldi, Laia Grandinetti, Maria Ibarreta, Leonor Manso, Jorge Marrale, Marcos Montes, Carola Reyna, Blanca Jara.

História : Na sua juventude em Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio nunca imaginaria o que o seu futuro lhe traria. Com o passar dos anos, a sua vocação para a fé despertou, principalmente a sua dedicação para aqueles que mais precisam. Começou assim o seu caminho que o levaria a ser o Sumo Pontífice da Igreja Católica, o Papa Francisco. Um homem que se tem dedicado a trazer a Igreja de novo para perto dos seus fiéis.

Comentário : Se tudo correr bem, o Papa Francisco vem a Portugal no próximo mês e é mais que boa altura para vir comentar um filme que fala de como ele era antes de se tornar no Santo Padre. Sou um grande admirador do Papa Francisco, ele é um excelente ser humano e lamento fazer parte do grande grupo de pessoas que não o poderão ver pessoalmente. Gostei também deste filme biográfico e histórico sobre a sua pessoa, é uma fita elucidativa que nos mostra mais ou menos como era o Papa Francisco antes de se tornar no Papa do Povo, ou seja, quando ainda era apenas o Padre Jorge ou simplesmente Jorge Mario Bergoglio. O filme fala também de Ana, a jornalista que se tornou amiga dele, ela privou com Jorge Bergoglio e mais tarde com ele enquanto Papa Francisco e foi ele quem mais a apoiou na sua decisão de ser mãe solteira de uma linda menina. É um filme cujo argumento está muito bem escrito, apesar da narrativa deambular entre presente e passado constantemente. Tão depressa assistimos a cenas do passado do protagonista, como de repente temos sequências do “tempo actual” dele, com maior incidência neste último, claramente. Neste filme, são explicadas muitas coisas sobre ele, principalmente aquelas que provam que Jorge Bergoglio sempre foi uma boa pessoa e um homem muito simples. No papel do protagonista, temos um bastante competente Dario Grandinetti, que nos convence com a sua graciosidade. Enquanto que no papel de Ana, Silvia Abascal também está muito bem e a empatia entre os dois é notável. Para todos os apreciadores do Papa Francisco, este é um filme especial e essencial. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário