sábado, 25 de março de 2017

Lavender

Nome do Filme : “Lavender”
Titulo Inglês : “Lavender”
Ano : 2016
Duração : 92 minutos
Género : Drama/Thriller
Realização : Ed Gass-Donnelly
Produção : Ed Gass-Donnelly/David Valleau
Elenco : Abbie Cornish, Diego Klattenhoff, Lola Flanery, Justin Long, Dermot Mulroney.

História : Jane é uma jovem que na sua infância ficou marcada por uma terrível desgraça e que por isso ficou traumatizada. Na actualidade, ela é casada com um homem atencioso que lhe deu uma filha muito querida e saudável. No entanto, as memórias do seu passado insistem em atormentá-la. A situação piora quando Jane sofre um acidente de carro e o médico a aconselha a passar uns tempos na casa onde ela passou uma parte da sua infância.

Comentário : Já faz muito tempo que eu sou um grande admirador da actriz Abbie Cornish, ela é muito bonita e é também uma boa profissional na arte da representação. Confesso mesmo que ela foi a única razão que me levou a ver este filme, até mesmo porque o trailer não prometia nada. Devo dizer que como filme, é razoável, mas peca porque lá pelo meio perde-se um pouco na história que pretende contar, voltando a encontrar o fio da coisa a vinte minutos do final. Devido a algumas falhas no argumento, a história torna-se um pouco confusa, mas depois temos uns twists que explicam o que realmente aconteceu à protagonista. A banda sonora acutilante também tem uma presença muito forte no filme e podemos contar igualmente com uma boa fotografia. Temos flashbacks que ajudam e muito na compreensão dos factos. No papel da protagonista desta história, Abbie Cornish tem a melhor prestação do filme e que sensual que ela fica com aquele vestido branco pelos joelhos e as botas. O restante elenco fez um bom trabalho de apoio, estão bastante aceitáveis. É um thriller que se vê muito bem, por vezes com um clima de tensão, pedia-se que o realizador fosse um pouco mais longe nas coisas, mas ainda assim, como ficou está bom. Ao longo da fita temos poucas explicações, mas no fim, tudo fica esclarecido e mostrado. O final está também aceitável. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário