sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

The Edge Of Seventeen

Nome do Filme : “The Edge Of Seventeen”
Titulo Inglês : “The Edge Of Seventeen”
Titulo Português : “Quase 18”
Ano : 2016
Duração : 120 minutos
Género : Drama/Comédia Dramática
Realização : Kelly Fremon Craig
Produção : Kelly Fremon Craig/James L. Brooks
Elenco : Hailee Steinfeld, Haley Lu Richardson, Woody Harrelson, Kyra Sedgwick, Blake Jenner, Hayden Szeto, Alexander Calvert, Eric Keeleyside, Nesta Cooper, Daniel Bacon, Lina Renna, Ava Grace Cooper, Christian Michael Cooper, Jena Skodje, Katie Stuart, Meredith Monroe, Lyle Reginald, Christian Lagasse, Kirsten Robek, Paul Herbert, Laura Ward, Laine MacNeil.

História : Os dramas sociais de uma bonita adolescente que se acentuam quando a sua melhor amiga começa a namorar com o seu irmão mais velho.

Comentário : Antes de mais, quero aqui dizer que sou um grande admirador de Hailee Steinfeld enquanto actriz e pessoa, ela nunca me desiludiu em nenhum papel que desempenhou. Já estava a algum tempo para ver este filme e agora que o vi, confesso que gostei bastante, a realizadora abordou a adolescência de uma forma muito peculiar. O filme tem uma história que se segue muito bem, eu adorei seguir os dramas de Nadine, é uma personagem interessante e ficamos a zelar para que tudo dê certo com ela, apesar da sua imaturidade. Hailee Steinfeld (True Grit) é uma actriz completa, ela tem neste filme mais uma excelente interpretação, conseguindo passar na perfeição os dramas que a sua Nadine vive. Haley Lu Richardson (The Last Survivors) tem uma interpretação boa, ela e Hailee são duas raparigas lindas, gostei bastante das suas personagens. Woody Harrelson tem um personagem que primeiro estranha-se e depois entranha-se, no final, ele acaba por ter bastante carisma. E Kyra Sedgwick, Hayden Szeto e Blake Jenner são três bons apoios à protagonista, apesar de eu ter detestado o personagem do terceiro.

O filme tem uma componente cómica leve mas bastante consistente que nunca cai no ridículo. A banda sonora é de uma qualidade raramente encontrada em filmes do género. A fita consegue igualmente nos colocar bem dispostos em algumas ocasiões e a pensar, noutras situações. Nadine é uma personagem bastante admirável, é fácil gostarmos dela, nos sentimos parte dos seus problemas e dos seus dramas sociais e existênciais, tudo isto graças à excelente prestação da protagonista. Podemos também contar com uma sequência animada bastante original que surge perfeitamente enquadrada na narrativa devido a um dos personagens secundários, que no final, abarca uma importante e decisiva ligação com Nadine. A componente “escola” também foi bem trabalhada. A adolescência é a fase mais complicada do ser humano e em conjunto com a infância, são elas que definem que adultos nós seremos no futuro, tudo fruto das experiências que vivemos durante essas duas fases e a realizadora Kelly Fremon Craig conseguiu, através da escolha certa da actriz principal para o seu filme, nos passar essa mensagem. Trata-se de um dos meus filmes preferidos sobre a juventude, em parte, porque o argumento é muito bom e também pelo profissionalismo de Hailee Steinfeld. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário