quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

A War

Nome do Filme : “Krigen”
Titulo Inglês : “A War”
Titulo Português : “Uma Guerra”
Ano : 2015
Duração : 115 minutos
Género : Drama/Guerra
Realização : Tobias Lindholm
Elenco : Pilou Asbaek, Tuva Novotny, Cecilie Elise Sondergaard, Adam Chessa, Andreas Buch Bogwardt, Alex Hogh Andersen, Dar Salim, Soren Malling, Charlotte Munck, Dulfi Al Jabouri, Petrine Agger, Christian Pedersen, Marianne Levy, Jonas Dienstrup.

História : O comandante Claus Michael Pedersen conduz um grupo de homens numa missão em Helmand, no Afeganistão. Em casa, na Dinamarca, a mulher cuida dos três filhos de ambos, numa espera desesperada pelo seu regresso. Um dia, numa missão de rotina, Pedersen e os seus soldados são apanhados num fogo cruzado supostamente com um grupo inimigo. Para salvar os seus homens, o comandante vê-se obrigado a tomar uma decisão. Porém, a sua precipitação, revelar-se-á um erro de consequências terríveis, que o levará a tribunal sob a acusação de crime de guerra.

Comentário : Vi este filme nesta noite e confesso que tive uma agradável surpresa com ele. As guerras não têm qualquer tipo de utilidade, apenas são para servir os interesses dos grandes envolvidos nesses conflitos, enquanto que os desgraçados dos soldados morrem. Estamos perante um drama muito pesado, com contornos realistas, eu próprio não me informei se o filme é ou não baseado em factos verídicos e confesso ter sido erro meu. Também não vi ainda o filme anterior deste realizador que dizem ser muito bom, outra falha minha. Mas vi este “A War” e confesso ter gostado do filme. A fita está dividida em duas partes : enquanto que na primeira somos convidados pelo realizador a assistir às missões militares do protagonista intercaladas com imagens do quotidiano da sua esposa e filhos; na segunda parte testemunhamos o reencontro dele com a esposa e com os três filhos, bem como o seu julgamento. O director soube dosear muito bem o drama com o clima de guerra, trabalhou muito bem os dois géneros. No papel principal, Pilou Asbaek tem aqui uma excelente interpretação, enquanto que no papel de sua esposa, Tuva Novotny tem uma personagem bastante convincente que se traduz numa mulher que sofre com a ausência do marido, falta essa que provoca carências nos filhos de ambos. Este filme europeu é muito melhor do que grande parte dos filmes de guerra americanos, não tem grandes meios nem poderosos efeitos especiais, mas abarca o essencial : o drama humano que provoca uma guerra. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário