sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

A Street Cat Named Bob

Nome do Filme : “A Street Cat Named Bob”
Titulo Inglês : “A Street Cat Named Bob”
Ano : 2016
Duração : 102 minutos
Género : Biográfico/Drama
Realização : Roger Spottiswoode
Elenco : Bob the Cat, Luke Treadaway, Ruta Gedmintas, Joanne Froggatt, Anthony Head, Darren Evans, Tony Jayawardena, Beth Goddard, Ruth Sheen, Caroline Goodall, Sasha Dickens, Cleopatra Dickens, Nadine Marshall, Rob Jarvis, Ivana Basic.

História : James Bowen é um jovem que à uns anos assistiu ao divórcio dos pais, sofreu muito com o desprezo do pai, acabando por se tornar num sem abrigo e também num toxicodependente. Na actualidade, ele vive muito mal e ganha uns escassos trocos com canções que canta e toca na sua guitarra pelas ruas durante o dia. Numa manhã, ele aceita entrar num programa que consiste numa última tentativa de deixar o vício e o principal incentivo é uma modesta casa que a sua assistente lhe consegue arranjar em troca dele cumprir o acordo. Numa das noites frias, James descobre que um gato lhe entrou pela casa dentro e decide ficar com ele. Nesse preciso momento, ambos desconheciam que as suas vivências iam mudar para melhor, tudo porque se têm um ao outro e porque um cuida do outro.

Comentário : Fiquei apaixonado por este filme assim que o acabei de ver, é simplesmente emocionante e realista, ou não fosse ele adaptado de um livro que muito vendeu, livro este que conta a história verdadeira de um jovem adulto carenciado e do seu peculiar relacionamento com um gato de rua que lhe faz uma visita inesperada a meio da noite. Sim, esta história aconteceu na realidade e o verdadeiro James Bowen apoiou como pode a produção do filme. Estamos perante um filme sem pretensões, mas firme na história que pretende contar, dando aos temas abordados a respectiva complexidade. Há cenas muito dramáticas e existem planos espectaculares do ponto de vista do gato. O filme também mostra como a vida é muito difícil para certas pessoas, e mostra igualmente que existe gente muito má.

Luke Treadaway tem aqui uma excelente prestação, ele esteve à altura do complicado desafio que é o de interpretar o seu personagem, cantar, tocar um instrumento, chorar, contracenar com um elenco de secundários bastante competente e, por último, dividir o protagonismo com Bob, o felino que é o verdadeiro protagonista do filme. Bob, como animal-actor, esteve perfeito, a seguir ao cão “Hakita” que interpretou Hachiko no filme com o mesmo nome, realizado pelo agora polémico Lasse Hallstrom. Voltando ao filme, foi uma sorte Bob ter engraçado com o actor que dá vida a James Bowen, ajudou imenso a tornar tudo mais credível e realista. Eu adoro gatos, os felinos são os meus animais preferidos e para mim, este filme é um prato cheio, com a mais valia de abordar igualmente as relações humanas. O filme prova também que com muita força de vontade, uma pessoa consegue resolver grande parte dos seus problemas. É uma fita muito dramática, sem nunca ser lamechas, mesmo assim confesso que algumas cenas quase me fizeram derramar umas lágrimas. No início do genérico final, surgem umas legendas sobre como estão James e Bob na actualidade e ainda algumas fotografias dos dois. Trata-se de um dos filmes que mais trabalhou a minha sensibilidade. Adorei. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário