domingo, 23 de outubro de 2016

Under The Shadow

Nome do Filme : “Under The Shadow”
Titulo Inglês : “Under The Shadow”
Ano : 2016
Duração : 84 minutos
Género : Drama/Terror
Realização : Babak Anvari
Elenco : Narges Rashidi, Avin Manshadi.

História : Na Teerão dos anos 1980, uma pequena família vive atormentada pela guerra no seu país. Quando o homem da casa vai embora, um míssil atinge o último andar sem explodir, mas acaba por matar o seu habitante idoso. A partir desse dia, as vivências da mãe e da filha vão piorar cada vez mais, até porque a mãe da menor acredita que existe uma presença estranha e maligna na sua casa.

Comentário : Para a semana temos mais um Halloween e eu escolhi este pequeno filme de terror para festejar esta data ou este acontecimento, como quiserem entender. Fora dos Estados Unidos, alguns países já começam a produzir bons filmes seja de que género for, alguns deles bem melhores do que a maioria feita na América do Norte. E ainda bem que as coisas são assim, pessoalmente, não gosto muito dos Estados Unidos, embora saiba que existe lá gente muito boa. Como já havia dito, escolhi este filme para assinalar mais um Halloween e foi a escolha acertada. A fita em questão é um dos melhores filmes de terror que vi em muitos anos de surpresas e desilusões. Os primeiros trinta minutos são uma seca, aquilo que neles assistimos é o quotidiano da família, principalmente a nem sempre boa relação entre marido e mulher. E as coisas só começam a ficar realmente interessantes depois do marido se ir embora, mais precisamente, a partir do momento que o tal míssil cai no último andar e abre uma brecha no andar das duas protagonistas.

O filme tem uma boa fotografia e a qualidade do som é muito boa, aconselho a verem este filme no cinema. Pessoalmente, confesso que não é muito fácil me assustar com estas coisas, mas aqui apanhei dois sustos em duas cenas, foram cenas simples e já vistas em outros contextos noutros filmes, mas que causaram o mesmo impacto. O elenco de secundários está lá apenas para fazer número e para ajudarem na construção da história, não têm muito que fazer, e isto aplica-se também ao marido. Neste campo, o mérito pertence todo e muito bem às duas protagonistas, que desempenham a mãe e a filha. No papel da mãe, Narges Rashidi está verdadeiramente espectacular, mete a um canto muitas actrizes de Hollywood, a sua prestação é excelente, fazendo com que a sua personagem nos transmita várias emoções. Na mesma linha de qualidade e no papel da filha, a pequena e expressiva Avin Manshadi tem uma interpretação e uma prestação praticamente ao mesmo nível de Narges Rashidi. A menina nunca nos assusta e nem precisa, a sua expressividade, os seus diálogos e a sua postura no filme fazem dela uma personagem poderosa. A empatia entre mãe e filha sente-se muito bem, elas fizeram um bom trabalho juntas, seja como actrizes, seja enquanto personagens. O argumento é bom e não nos faculta as devidas respostas. Existem planos muito bons e a camara faz direitinho todo o seu trabalho, ajudando no clima de tensão e de claustrofobia que envolve todo o filme. Um último apontamento positivo para a boneca de Dorsa, um objecto muito enigmático e interessante. Se tivesse de resumir o filme numa frase eu diria : “Um dos melhores filmes de terror que vi na vida”. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário