sábado, 15 de outubro de 2016

Train To Busan

Nome do Filme : “Busanhaeng”
Titulo Inglês : “Train To Busan”
Ano : 2016
Duração : 119 minutos
Género : Terror/Thriller/Drama
Realização : Sang-Ho Yeon
Elenco : Yoo Gong, Soo-An Kim, Ahn So-Hee, Yu-Mi Jeong, Dong-Seok Ma, Woo-Sik Choi, Eui-Sung Kim, Gwi-Hwa Choi, Jang Hyuk-Jin, Chang Hwan Kim, Soo-Jung Ye.

História : Um pai que sempre foi viciado no trabalho e sempre esteve ausente da vida da filha menor, vê-se confrontado com a aparição de um estranho vírus que infecta as pessoas, tornando-as perigosas para todos aqueles que ainda não sofrem desse mal. Agora, ele e a menina juntam-se a um pequeno grupo de sobreviventes com a intenção de apanharem um comboio que tem como destino uma zona protegida pelas forças militares. Mas para lá chegarem, terão que embarcar numa verdadeira odisseia e numa impressionante e desesperante luta pela sobrevivência.

Comentário (Com Spoilers) : Possivelmente o melhor filme de zombies que eu tive a oportunidade de ver, sim, não gosto dos filmes deste género feitos pelos americanos, ainda que tenha que admitir que os filmes de George Romero sejam bons. E digo mais, a maioria dos realizadores devia colocar os olhos neste filme e aprender alguma coisa com ele. Eu tenho que confessar que senti uma enorme tensão durante praticamente o filme todo, a fita possui bons momentos de terror e de suspense. É quase desesperante acompanharmos o percurso dos personagens principais, cuja única finalidade é manterem-se vivos para chegar a um local seguro e todos têm poucas informações do que está realmente a acontecer. O argumento dá-nos ideias que na prática do filme acabam por funcionar muito bem.

A nível das interpretações, todos estão de parabéns e a caracterização dos infectados está brutal. O actor que faz de pai irresponsável e a menina que desempenha o papel de sua filha são os que merecem o grande destaque (os dois têm excelentes prestações), nota-se na perfeição a empatia entre os dois, para além das suas personagens serem totalmente convincentes. O filme tem algumas cenas muito dramáticas e muito emocionantes, entre elas, destaco aquela perto do final em que a criança se despede do pai, sabendo que nunca mais o verá (a melhor sequência do filme). A cena da "morte" do protagonista também está muito tocante, com as lembranças da filha bebé a serem as últimas coisas que ele se lembra antes da transformação. E depois, temos a última sequência (num túnel), cheia de simbolismo e muito bonita. Além dos vilões de serviço – os zombies – temos também um vilão humano que ainda consegue ser mais nojento que os infectados, quem viu o filme sabe do que estou a falar. Não gostei dos destinos que o protagonista e a personagem Jin-Hee tiveram, que finais tão injustos. Nota-se claramente que é um filme feito com poucos recursos, mas tudo funcionou na perfeição, apesar de uns erros ligeiros que em nada afectam o resultado final. Um dos melhores filmes que vi este ano. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário