domingo, 18 de setembro de 2016

From Afar

Nome do Filme : “Desde Allá”
Titulo Inglês : “From Afar”
Ano : 2015
Duração : 90 minutos
Género : Drama/Romance
Realização : Lorenzo Vigas
Produção : Lorenzo Vigas/Guillermo Arriaga
Elenco : Alfredo Castro, Luis Silva, Jerico Montilla, Catherina Cardozo, Jorge Luis Bosque, Greymer Acosta, Auffer Camacho, Ivan Pena, Joretsis Ibarra, Yeimar Peralta, Scarlett Jaimes, Ernesto Campos, Marcos Moreno, Ali Rondon, Oswaldo Chacha.

História : Armando é o dono de um laboratório de próteses dentárias, que costuma caminhar pela cidade de Caracas, buscando aproximar-se de rapazes. Ele oferece dinheiro para que os jovens o acompanhem até sua casa, para que possa masturbar-se diante da sua nudez. Um dia, Armando faz a oferta a Elder, que lidera um gangue local. Revoltado e desconfiado por natureza, Elder aceita a oferta mas, na casa de Armando, agride-o e rouba o seu dinheiro. Esse é o início de um complexo relacionamento entre eles, já que Armando volta a procurá-lo e Elder precisa de dinheiro.

Comentário : Esta co-produção entre a Venezuela e o México foi o grande vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza do ano passado. Mas confesso que até me custa a acreditar que não tenham havido melhores filmes a concurso nesse ano e nesta categoria. Não que o filme em questão seja mau, muito longe disso, estamos perante um bom filme. Mas, o tema já está tão batido que de original o filme nada tem para nos oferecer. O filme aborda uma relação homossexual complicada entre um homem de cerca de cinquenta anos de idade com um jovem rapaz pobre. O começo é algo muito atribulado, mas depois as coisas compõem-se, embora o final seja totalmente inesperado, pelo menos para mim. O filme segue a um bom ritmo com o homem sempre “na cola” do rapaz, a vigiar os seus passos, ele até chega a conhecer a família do puto, gerando uma situação muito complicada para o jovem. Algumas coisas no filme não encaixam bem, não vou entrar em detalhes para não ser forçado a usar spoilers, mas asseguro que certas atitudes de Armando não fazem muito sentido. No papel do velho Armando, Alfredo Castro nos oferece uma excelente prestação e o mesmo se pode dizer do jovem actor Luis Silva, os dois entregaram-se totalmente e abertamente aos seus papéis e a empatia entre os dois, mesmo quando estão zangados, funcionou muito bem. Estamos perante um filme mediano, mas que transborda cinema. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário