domingo, 25 de setembro de 2016

Boi Neon

Nome do Filme : “Boi Neon”
Titulo Inglês : “Neon Bull”
Titulo Português : “Boi Neon”
Ano : 2015
Duração : 105 minutos
Género : Drama
Realização : Gabriel Mascaro
Produção : Rachel Ellis
Elenco : Juliano Cazarré, Maeve Jinkings, Alyne Santana, Carlos Pessoa, Samya De Lavor, Abigail Pereira, Vinícius Oliveira, Josinaldo Alves, Marcelo Caetano.

História : Nos bastidores das vaquejadas, Iremar prepara os bois antes de os soltar na arena. Passando a vida na estrada, o camião que transporta os bois para o evento é também a casa improvisada dele e dos seus colegas de trabalho : Zé, o seu parceiro de curral, e Galega, dançarina, motorista do veículo e mãe de uma menina chamada Cacá que também viaja com eles. Juntos, eles formam uma família improvisada e unida. Mas Iremar possui um sonho que vai muito mais além da vida rural que leva.

Comentário : Trata-se de um filme brasileiro muito realista que estreia nas nossas salas de cinema na próxima semana. É igualmente uma fita que recebeu alguns prémios pelos festivais por onde passou no ano passado e início deste. Pessoalmente, gostei bastante deste filme, confesso gostar mais de cinema brasileiro do que cinema português. Gosto de quase todo o tipo de géneros dentro do cinema brasileiro, menos da comédia. Este filme tem um visual muito peculiar e está muito bem filmado, possuindo uma boa cinematografia. O argumento é bastante simples, mas eficaz e muito bem escrito e mostrado.

O filme tem um ritmo parado, embora eu não me tivesse aborrecido em nenhum momento. No fundo, trata-se de uma poderosa mistura de drama com road-movie que resultou muito bem. A banda sonora é suave, embora varie por vezes para uns temas mais pesados. A nivel das interpretações, o nosso protagonista Juliano Cazarré (desconhecido para mim) tem uma prestação bastante competente. Maeve Jinkings e a pequena Alyne Santana desempenharam muito bem os seus papéis, embora a miúda mereça um destaque maior, devido à sua personagem carente de pai e sempre pronta a ajudar, a pequena tem mesmo a personagem mais interessante do filme.

Iremar é o nosso protagonista, um misto de homem rude com sujeito delicado, isto porque quando não está a trabalhar com os bois, divaga no seu sonho de se tornar costureiro, verdade, é ele quem fabrica as roupas para Galega actuar nas casas nocturnas com a intenção de lucrarem mais algum. Mas Iremar vai mais longe, ele sonha um dia largar aquela vida para se tornar costureiro profissional. Galega é uma mulher muito independente, mas um pouquinho bronca que está-se a borrifar para o estado de espírito da filha menor. Cacá é uma menina que sente a falta do pai sempre que não está muito ocupada e sonha com o reencontro com o seu progenitor. A miúda tem uma personalidade e uma personagem bastante fortes, ela funciona como uma espécie de principal alicerce do filme. A fita possui uma cena nojenta envolvendo um cavalo e uma cena de sexo muito bem filmada entre o protagonista e uma mulher grávida no silêncio da noite. Tem também cenas de nudez e não o aconselho a pessoas sensíveis, devido a uma certa violência que parece dominar todo o ambiente que envolve o filme. Gostei bastante deste filme, mas confesso que não é filme para todo o tipo de público. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário