quarta-feira, 6 de julho de 2016

Two Friends

Nome do Filme : “Les Deux Amis”
Titulo Inglês : “Two Friends”
Titulo Português : “Os Dois Amigos”
Ano : 2015
Duração : 98 minutos
Género : Comédia Romântica/Drama
Realização : Louis Garrel
Elenco : Louis Garrel, Golshifteh Farahani, Vincent Macaigne, Mahaut Adam.

História : Clement é um actor desempregado que, para sobreviver, aceita trabalhos como figurante. Abel, o seu melhor amigo, é um escritor que também não se encontra no melhor momento da sua vida. Quando o primeiro se apaixona irremediavelmente por Mona, uma bela rapariga com um passado duvidoso, fica sem saber o que fazer para a conquistar. É então que decide ir pedir ajuda a Abel, cujo sucesso sobre o sexo oposto nunca o deixou ficar mal. Porém, sem que nenhum pudesse prever, entre os três surge uma estranha ligação que vai colocar em causa muito mais do que a amizade que os uniu até ali.

Comentário : A primeira longa-metragem de Louis Garrel enquanto realizador, co-escrita com Christophe Honore, não é assim tão má quanto alguns criticos andam por aí a apregoar. Embora ainda seja cedo demais para apurarmos se o homem é melhor numa função ou na outra, de uma coisa eu tenho a certeza, ele sempre foi para mim um bom ator. Foi como eu disse, não achei este filme mau, para mim, é uma obra razoável, onde é posta à prova a amizade de dois amigos e tudo, claro está, por causa de uma mulher. Na minha opinião, neste filme, Louis Garrel não tem tanto protagonismo. Neste caso, o protagonismo e o brilho voa mais para o lado de Vincent Macaigne, o ator que desempenha o seu amigo do titulo. Diria mesmo que Louis Garrel está igual a si próprio e igual ao que estamos habituados a ver ele fazer enquanto ator e personagem nos seus mais variados filmes. Mas aqui teve o azar de ter alguém mais justo para este tipo de argumento e de filme.

Talvez tivesse tão empenhado na cadeira de realizador e a filmar, que tenha falhado um pouquinho na parte da representação. Até na parte do humor, Vincent Macaigne lhe bate aos pontos. Temos portanto um bom Vincent Macaigne, um sempre igual Louis Garrel e, por último, temos a bonita Golshifteh Farahani, como atriz neste filme até teve um bom desempenho, mas podia ter dado mais de si. Como amigos, curiosamente, os dois funcionaram bem, seja como Louis Garrel e Vincent Macaigne, seja enquanto Clement e Abel e isso é o mais importante, a dupla resultou bem, principalmente no que à empatia diz respeito. Aliás, o filme resulta em parte devido à dupla protagonista. Louis Garrel não falhou como realizador, mas ainda tem imensa estrada para percorrer, diria que lhe falta fugir um pouco aos lugares comuns e espera-se mais e melhor em próximos trabalhos nesta sua recente função. Um filme razoável, nada mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário