quarta-feira, 6 de julho de 2016

The Artist And The Model

Nome do Filme : “El Artista Y La Modelo”
Titulo Inglês : “The Artist And The Model”
Titulo Português : “O Artista e a Modelo”
Ano : 2012
Duração : 106 minutos
Género : Drama
Realização : Fernando Trueba
Produção : Anne Deluz/Cristina Huete
Elenco : Jean Rochefort, Aida Folch, Claudia Cardinale, Chus Lampreave, Gotz Otto, Christian Sinniger, Martin Gamet, Mateo Deluz, Alain Torrent, Simon Guilbert, Michel Jaquesmin, Dorian Astrou, Albam Riou, Guillaume Virag, Sarah Villesvieille, Aniol Llop, Anna Julia Chafer, Liam Chafer, Aniol Canada, Carla Brunso, Aina Bramona, Sergi Comerma, Jan Aranda, Marc Fernandez, Pol Fernandez, Mireia Masdeu, Adria Andurell, Genis Cros, Miquel Puig, Ramon Codina, Michel Brigand.

História : Marc Cros é um escultor que já está aposentado à anos. Aos 80 anos, ele vive com a sua esposa numa pequena vila no interior de França, perto da fronteira com a Espanha. Em pleno verão de 1943, vê a sua esposa oferecer abrigo a uma jovem espanhola fugitiva do regime de Franco. A jovem passa a viver no atelier de Marc. Pouco a pouco, ele recupera a vontade de trabalhar e passa a usar a miúda como fonte de inspiração e modelo para criar novas obras.

Comentário : Gostei bastante deste filme, confessando que nem sabia da sua existência, pelo que a fita funcionou para mim como uma grande surpresa. O trabalho de Fernando Trueba enquanto realizador é muito bom, a excelente fotografia a preto e branco resulta na perfeição. No papel de protagonista masculino, o veterano Jean Rochefort esteve muito bem, que grande senhor e que grande interpretação. Apesar de Claudia Cardinale ter feito um bom papel, os méritos no que ao protagonismo feminino dizem respeito vão todos para a linda jovem Aida Folch, esta miúda entregou-se totalmente ao seu papel, fiquei abismado com a sua presença. Além disso, a química entre ela e Rochefort funcionou muito bem. O filme possui o campo como cenário principal, nos facultando lindas imagens, ainda que sem cores, conseguiu transmitir toda a beleza das coisas. O personagem do soldado e do amigo nazi do velho escultor são totalmente desnecessárias, a meu ver. Estragam um pouco o clima que estava criado entre o artista e a modelo. Não queria ser mauzinho, mas fiquei com dúvidas se em algumas cenas, o corpo da atriz era mesmo o dela ?, se seria montagem. Um último reparo, Aida Folch é linda, estou-me a referir ao rosto, como é evidente. Quanto ao filme, é muito bom. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário