quarta-feira, 6 de julho de 2016

King Jack

Nome do Filme : “King Jack”
Titulo Inglês : “King Jack”
Ano : 2015
Duração : 80 minutos
Género : Drama
Realização : Felix Thompson
Elenco : Charlie Plummer, Chloe Levine, Yainis Ynoa, Erin Davie, Cory Nichols, Christian Madsen, Danny Flaherty, Keith Leonard, Melvin Mogoli, Elijah Richardson.

História : Jack é um adolescente de quinze anos que mora numa pequena cidade cheia de delinquentes, onde ele aprendeu a lidar com as coisas para conseguir sobreviver, levando em conta que Jack não tem pai e a mãe não se importa com ele. Quando a sua tia fica doente, o primo mais novo de Jack precisa ficar com ele. Apesar de não querer cuidar do primo, Jack acaba descobrindo a importância da amizade, da família e da capacidade de procurar a felicidade mesmo em diferentes situações.

Comentário : Trata-se de cinema indie no seu melhor, é um filme independente muito bom. Nunca tinha ouvido falar deste filme e fiquei bastante surpreendido com ele. O filme aborda os bairros problemáticos, as famílias disfuncionais, a carência de afectos, o bullying, a violência na juventude, a descoberta da sexualidade, a amizade ou a ausência dela, entre outros pequenos temas que ao longo dos apenas 75 minutos de projeção vão surgindo. A realização é muito boa e o argumento, apesar de uma ou duas falhas, está muito bem esgalhado. Gostei desta história, a fita fala da vida em si. Fiquei admirado com a interpretação do jovem Charlie Plummer, o nosso grande protagonista, o rei do titulo. O motivo pelo qual é este titulo deixou-me bastante comovido. 

No papel das suas “melhores amigas”, Chloe Levine e Yainis Ynoa (fotos em baixo), tiveram prestações bastante convincentes e o facto de ambas já terem entrado em outros trabalhos, não tem a ver com isso, as miúdas destacaram-se neste filme pela positiva. A melhor cena do filme deve-se a elas, estou a falar do jogo que as duas fazem com Jack e Ben no quarto de Harriet. Lamentável é este tipo de cinema chegar tarde às nossas mãos, o filme já é do ano passado. Em resumo, um grande filme, é a prova que não é preciso grandes orçamentos para se fazer uma boa obra cinematográfica, mais fácil pagaria para ir ao cinema ver este filme do que daria o meu dinheiro para ir ver um desses imensos filmes comerciais que estreiam anualmente no nosso país. Um último reparo, em algumas situações, eu identifiquei-me com Jack e mais não digo. Grande filme. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário