sexta-feira, 24 de junho de 2016

The Commune

Nome do Filme : “Kollektivet”
Titulo Inglês : “The Commune”
Titulo Português : “A Comunidade”
Ano : 2016
Duração : 110 minutos
Género : Drama
Realização : Thomas Vinterberg
Elenco : Martha Sofie Wallstrom Hansen, Ulrich Thomsen, Trine Dyrholm, Julie Agnete Vang, Helene Reingaard Neumann, Fares Fares, Ole Dupont, Lars Ranthe, Mads Reutherr.

História : Na década de 70, Erik e Anna são um casal de académicos cheio de sonhos. Junto com a filha adolescente, Freja, eles montam uma comunidade em um elegante bairro de Copenhagen para dividir a enorme casa e viver em conjunto com outras pessoas. Querendo estar no centro da história e realizar o sonho de viver em grupo, eles fazem jantares, reuniões e festas. Levados pelo mesmo sonho, um caso amoroso abala esta pequena comunidade, fazendo com que esse pequeno grupo de sonhadores e idealistas acordem para a realidade.

Comentário : Trata-se de cinema dinamarquês, um filme realizado pelo mesmo homem que nos trouxe os excelentes “A Caça” e “Longe da Multidão”. No entanto, podem ficar preocupados, a qualidade desses dois títulos não se encontra neste “The Commune”. Não que o filme seja mau, não o é. O filme em causa é uma boa fita, mas peca por não ter uma trama complexa e elaborada, características encontradas nos tais dois títulos já referidos numa frase anterior. No entanto, o filme possui excelentes diálogos e prestações de grande qualidade, principalmente a cargo do casal protagonista e da jovem filha deles. A história, embora simples, segue-se muito bem, ainda que por vezes tende a estagnar em algumas partes. O filme peca igualmente por ser possuidor de alguns clichés e lugares comuns próprios deste tipo de produções, mas é complicado evitar essas falhas, afinal, pode-se ter esta história como algo familiar. A ideia até é engraçada, mas o realizador podia ter arranjado um outro foco de destabilização da tal comunidade, em vez de seguir com uma relação amorosa, ou sexual, entre um homem casado e uma jovem vinda de fora. É algo já visto em muitos outros filmes. Mas, no geral, gostei deste filme, embora prefira largamente os dois anteriores filmes de Thomas Vinterberg. Penso que o realizador se perdeu um pouquinho. Ainda assim, o filme é bom.

Nenhum comentário:

Postar um comentário