domingo, 12 de junho de 2016

My Skinny Sister

Nome do Filme : “Min Lilla Syster”
Titulo Inglês : “My Skinny Sister”
Titulo Português : “A Irmã Mais Nova”
Ano : 2015
Duração : 95 minutos
Género : Drama
Realização : Sanna Lenken
Elenco : Rebecka Josephson, Amy Linnea Deasismont, Annika Hallin, Henrik Norlen, Maxim Mehmet, Emelie Stromberg, Ellen Lindbom, Karin Frumerie, Elisabeth Callejas.

História : Stella é uma menina prestes a entrar no excitante mas complicado mundo da adolescência. Ela vive na sombra da irmã mais velha, Katja, uma talentosa e bela patinadora que os pais adoram. Stella esforça-se muito para tentar imitar o comportamento da irmã, de modo a ter mais atenção. Enquanto observa a irmã de perto, Stella percebe que algo está errado. Katja esconde um grave distúrbio alimentar que está a dominar e a estragar a sua vida.

Comentário : Belíssimo e excelente filme sueco. Se o anterior filme visto por mim abordava temas complicados como o bullying e o suicídio juvenis, este também mexe com uma temática não menos alarmante, a anorexia, a bulimia e os distúrbios alimentares na adolescência. As grandes e únicas protagonistas deste maravilhoso e único filme são duas miúdas fantásticas. Por um lado, a pequena Rebecka Josephson é a grande revelação da fita, que enorme talento esta jovem possui, carregou o filme quase todo nos ombros. Quem a ajuda nessa tarefa é a igualmente promissora Amy Linnea Deasismont que, no papel de sua irmã mais velha, arrasou também na sua personagem. As duas até parecem ser mesmo irmãs na vida real, tal não é a cumplicidade e ternura existente entre elas, seja como personagens, quer enquanto actrizes. As duas miúdas formam um elo perfeito.

O filme vive delas e é delas. A realizadora fez um excelente trabalho ao juntar estes dois grandes talentos. O filme é muito dramático, a temática abordada assim o exige, isto é mesmo um tema muito delicado, um autêntico flagelo, tal como o bullying no caso do filme anterior. Só se lamenta o final do filme, a miúda doente nem sequer chega a ser internada para receber cuidados médicos, simplesmente, aparece em cima da cama a rir-se com a irmã mais nova, como se nada fosse, penso ter sido uma falha. O filme divide-se entre cenas engraçadas e sequências dramáticas, todas a cargo das duas miúdas. Lamentavelmente, o filme é um exclusivo Medeia Filmes e apenas estreou numa única sala em todo o país, o que é uma vergonha, um filme que aborda este tema. Filmes como este deviam ser vistos pelos pais, como forma de alerta. Os pais das raparigas deste filme desconheciam por completo o problema grave de saúde que a filha mais velha tinha, foi preciso a filha mais nova alertá-los para isso. Estamos perante um filme de grande qualidade. Adorei. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário