domingo, 5 de junho de 2016

Gelo

Nome do Filme : “Gelo”
Titulo Inglês : “Ice”
Titulo Português : “Gelo”
Ano : 2016
Duração : 104 minutos
Género : Drama/Ficção
Realização : Gonçalo Galvão Teles/Luís Galvão Teles
Elenco : Ivana Baquero, Afonso Pimentel, Albano Jerónimo, Ivo Canelas, Ruth Gabriel, Inês Castel-Branco, Carlos Santos, João Jesus, Beatriz Leonardo, Violeta Galvão Teles, Leonor Galvão Teles, Maria Correia, Maria Marques, Sara Barros Leitão, Sara Mestre, Mia Tomé.

História : Concebida a partir do ADN de um cadáver congelado com mais de 20.000 anos, Catarina cresce encerrada num palácio isolado, sob a tutela de Samuel, um investigador da Vida Futura que a usa como cobaia num projecto sobre a imortalidade humana. Uma jovem estudante de cinema, Joana, apaixona-se por Miguel, um colega mais velho obcecado pelo gelo, paixão que acaba súbita e tragicamente durante uma viagem iniciática de ambos ao cume de uma montanha.

Comentário : Este filme é muito estranho, confesso que não percebi a mensagem que os realizadores quiseram passar. A protagonista deste estranho filme é a menina do filme “O Labirinto do Fauno” que cresceu e tornou-se numa linda mulher (foto em baixo). A história ou histórias do filme são muito confusas. Temos a história de Catarina, a tal menina concebida em condições estranhas que cresce numa espécie de prisão sempre controlada por um estranho homem, mas que não têm uma relação de pai e filha, visto que acabam o filme aos beijos na boca, tipo amantes. Depois temos a história (mais racional) de Joana, uma rapariga estudante de cinema que conhece um estranho rapaz com uma pancada por gelo. Os dois acabam por iniciar namoro. Quando a ambulância choca contra o carro de Catarina, as duas histórias cruzam-se. Ou será que são a mesma rapariga ?. Irritou-me bastante o facto de não ter percebido o filme, os seus autores também nunca nos dão respostas. Volto a dizer, o argumento é muito confuso, perdendo-se por vezes. O filme em si já começa de forma estranha e termina de forma ainda mais estranha. Não posso assegurar se gostei ou não gostei deste filme, mas tenho a certeza que foi dos filmes que mais incertezas me deixou. E depois no final, surgem frases a dizer que o filme é dedicado aos nosso pais, aos nossos filhos e aos nossos netos ??? Ainda mais confuso fiquei. Não recomendo este filme. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário