domingo, 15 de maio de 2016

The Club

Nome do Filme : “El Club”
Titulo Inglês : “The Club”
Titulo Português : “O Clube”
Ano : 2015
Duração : 97 minutos
Género : Drama
Realização : Pablo Larrain
Elenco : Alfredo Castro, Roberto Farias, Marcelo Alonso, Jaime Vadell, Alejandro Goic, Alejandro Sieveking, Jose Soza, Francisco Reyes, Erto Pantoja, Antonia Zegers, Paola Lattus.

História : Quatro homens moram juntos numa casa isolada numa pequena vila à beira mar. Vivem sob um rigoroso regime, debaixo do olhar atento de uma vigilante, até que o frágil equilíbrio desta rotina é interrompido pela chegada de um quinto homem, um companheiro caído em desgraça, trazendo com ele o passado que todos julgavam ter deixado para trás. Após um acontecimento envolvendo esse quinto homem, surge um sexto homem decidido a clarificar o que realmente se passou no presente e no passado daqueles homens.

Comentário : Estamos perante cinema do mundo, é um filme chileno. Detentor de alguns prémios, “El Club” é o novo filme do realizador Pablo Larrain, uma obra que me agradou bastante. É um filme denso e pesado sobre crimes horrendos envolvendo alguém que deveria dar o exemplo e servir de exemplo. Trata-se ainda de uma fita possuidora de uma poderosa fotografia e de interpretações coesas do elenco masculino. Confesso que já andava à bastante tempo para ver este filme, porque a sinopse me chamou a atenção. Alguns diálogos são pesados e fortes, nisso, o realizador não nos poupa, nomeadamente nas falas em que são abordadas as tais atrocidades cometidas pelos quatro homens que estão confinados à casa.

A banda sonora penetrante também funcionou bastante bem. O filme é muito soturno e adulto, cuja história mete o dedo directamente na ferida. Os cães têm também um importante papel no filme. O elenco principal é praticamente todo masculino, a personagem feminina que se destaca está lá apenas para nos tentar desviar a atenção dos problemas dos personagens principais, não conseguindo esse feito, podiam ter inserido um actor masculino no seu lugar, ela não está lá a fazer rigorosamente nada. Um dos filmes mais sombrios, mais sérios e mais adultos do ano passado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário