domingo, 15 de maio de 2016

Nobody Wants The Night

Nome do Filme : “Nadie Quiere La Noche”
Titulo Inglês : “Nobody Wants The Night”
Titulo Português : “Ninguém Quer A Noite”
Ano : 2015
Duração : 104 minutos
Género : Drama
Realização : Isabel Coixet
Elenco : Juliette Binoche, Rinko Kikuchi, Gabriel Byrne.

História : Na Gronelândia de 1908, Josephine viaja para o Ártico para se reunir com o marido. Só ambiciona estar perto da pessoa que ama, para partilhar o seu momento de glória quando chegar ao Pólo Norte e lá colocar a bandeira americana. Josephine tem como guia Allaka, uma jovem e humilde unuit. Apesar das enormes diferenças, elas vão ver-se obrigadas a unir esforços para sobreviver às duras condições climáticas daquele lugar inóspito.

Comentário : Só o facto deste filme ter Juliette Binoche como actriz principal já é motivo mais que suficiente para o ir ver ao cinema. E o filme não é tão mau quanto andam para aí a dizer. Pessoalmente, gostei desta fita e confesso que fiquei triste com o seu final. Capaz do melhor (A Minha Vida Sem Mim) e do pior (Elegia), a realizadora concebeu este seu novo filme usando uma das melhores actrizes francesas e deu-lhe uma espécie de papel injusto, ou a sua personagem não fosse “torturada” durante cerca de 75% do filme. Ainda assim, ela obteve uma excelente prestação, embora confesse que já a vi fazer bem melhor muitas vezes. A sua parceira de elenco, Rinko Kikuchi esteve um pouco melhor do que ela e a química entre as duas funcionou na perfeição. A natureza é muito violenta e mudou Josephine a ponto dela ficar parecida com Allaka, destaque para as cenas passadas dentro do iglo. Os cães são um mimo, aquela raça é linda. Quanto a Gabriel Byrne, quase não se dá por ele, tal não é a insignificância do seu papel. Trata-se possivelmente de um dos filmes mais incompreendidos do ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário