terça-feira, 26 de abril de 2016

Saint Laurent

Nome do Filme : “Saint Laurent”
Titulo Inglês : “Saint Laurent”
Titulo Português : “Saint Laurent”
Ano : 2014
Duração : 150 minutos
Género : Biográfico/Drama
Realização : Bertrand Bonello
Elenco : Gaspard Ulliel, Lea Seydoux, Jeremie Renier, Louis Garrel, Aymeline Valade, Amira Casar, Micha Lescot, Valeria Bruni Tedeschi, Valerie Donzelli, Jasmine Trinca, Dominique Sanda, Brady Corbet, Patrick Sobelman, Iliana Zabeth, Helmut Berger.

História : Yves Henri Donat Mathieu Saint Laurent nasce em 1936, em Orão, numa altura em que a Argélia é ainda uma colónia francesa. Aos 17 anos, deixa a casa dos pais rumo a Paris, onde vem a trabalhar com o estilista Christian Dior. Após a morte do seu mentor, torna-se, para espanto de todos, o responsável pela direcção criativa da casa Dior. Depois do seu primeiro grande desfile, que se revela um êxito e salva a empresa da ruína, conhece o empresário Pierre Bergé num encontro que mudará a sua vida. Amantes e parceiros de negócios, os dois associam-se e, em 1961, criam a casa Yves Saint Laurent que, durante as décadas de 60/70, viria a alterar alguns dos paradigmas da moda.

Comentário : A sinopse engana, na realidade, este filme biográfico não é tanto sobre a vida de Yves Saint Laurent, é sim, sobre uma determinada parte da sua vida. O protagonista passa o filme a deambular de um lado para o outro, a ter casos homossexuais, passa pelo seu atelier onde desenvolve uns quantos vestidos e traços, brinca com o seu cão, vai a bares e festas, conversa com modelos e ainda arranja tempo para não fazer nada. Não estava a exagerar se tivesse dito estarmos perante um filme oco, na realidade, a fita não nos prende muito. Gaspard Ulliel e Louis Garrel possuem as melhores prestações do filme, Lea Seydoux tem na fita a pior interpretação da sua carreira, além disso o seu papel é praticamente nulo. O filme é muito longo, meia hora a menos, seria o ideal. O ator principal imita muito bem os maneirismos do ícone da moda, pessoalmente, gostei bastante da sua prestação. Em forma de resumo, diria que o filme é apenas razoável, mas com uma personalidade destas, a coisa podia ter sido mais abrangente e podia ter resultado bem melhor. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário