domingo, 14 de fevereiro de 2016

The Brand New Testament

Nome do Filme : “Le Tout Nouveau Testament”
Titulo Inglês : “The Brand New Testament”
Titulo Português : “Deus Existe E Vive Em Bruxelas”
Ano : 2015
Duração : 115 minutos
Género : Fantasia/Comédia Dramática
Realização : Jaco Van Dormael
Produção : Jaco Van Dormael
Elenco : Pili Groyne, Benoit Poelvoorde, Yolande Moreau, Catherine Deneuve, Marco Lorenzini, François Damiens, Laura Verlinden, Serge Lariviere, Didier De Neck, Romain Gelin, Anna Tenta, David Murgia, Gaspard Pauwels, Bilal Aya, Johan Leysen, Dominique Abel, Lola Pauwels, Sandrine Laroche, Kiko Mirales.

História : Deus existe e vive em Bruxelas, é um estupor que maltrata a esposa e a filha. A sua filha é linda e chama-se Ea, tem dez anos de idade. Um dia, cansada de ser maltratada, ela revolta-se contra o pai, entra-lhe no computador central e transmite a toda a gente do mundo o seu dia de morte por SMS. Ea acaba por fugir e decide transformar o mundo que o pai estragou, num local melhor para todos.

Comentário : Na minha opinião, este é o filme mais original do ano. Este filme estreia nas nossas salas de cinema no próximo mês de Março. Confesso que desconhecia totalmente da sua existência até ter descoberto o trailer no YouTube. O realizador Jaco Van Dormael costuma fazer filmes bem loucos e este segue o mesmo caminho. Imaginem que Deus existe e é um maldoso homem que não dá valor à vida humana, brinca com as pessoas e faz a vida negra à esposa e à filha de apenas dez anos. Um dia, a pequena revolta-se com toda aquela situação e vai ao mundo dos humanos tentar emendar a porcaria que o pai fez ao longo do tempo. O argumento é o ponto mais alto desta fita, nem nos meus maiores delírios eu me lembraria de algo assim. Os poucos efeitos especiais que vão surgindo estão muito bem elaborados e foram usados a favor da pelicula e não o contrário, como é usual. 

A nivel das interpretações, os principais estão de parabéns. Benoit Poelvoorde tem aqui um papel ingrato, mas soube representá-lo na perfeição, tornando-se cómico por vezes. Depois temos uma grande atriz que tem sido muito desprezada pelos realizadores com quem tem trabalhado, Yolande Moreau, que apenas teve um único filme para provar o que valia (Seraphine), tem aqui um papel igualmente injusto, ela apenas serve de complemento, embora tenha o destaque merecido no final. Catherine Deneuve está muito bem, gostei do seu papel, o realizador colocou-a a contracenar com um enorme macaco, mas como versátil que ela é, soube fazer chegar o barco a bom porto. Todo o restante elenco de secundários esteve muito bem. Por último, a jovem Pili Groyne é a grande estrela deste filme, além de ter tido a melhor interpretação da fita, possui igualmente o papel mais importante da pelicula, a sua Ea é verdadeiramente adorável e muito fôfa, adorei a sua personagem. A miúda, com apenas três filmes, tem um grande futuro pela frente. Ela é a verdadeira protagonista do filme. Adorei o peixe luminoso. Um dos filmes mais originais do ano que foi nomeado até para um golden globe. Adorei este filme e o final é simplesmente mágico. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário