terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Photo

Nome do Filme : “Photo”
Titulo Inglês : “Photo”
Titulo Português : “Foto”
Ano : 2012
Duração : 80 minutos
Género : Drama
Realização : Carlos Saboga
Produção : Paulo Branco
Elenco : Anna Mouglalis, Simão Cayatte, Johan Leysen, Didier Sandre, Rui Morrison, Marisa Paredes, Helene Patarot, José Neto, Anabela Brígida, Ana Padrão, José Rodrigues, Diogo Aleixo, Carla Sá.

História : A mãe acaba de morrer. O pai não é aquele que ela julgava. Elisa sente-se perdida entre um passado incerto e um futuro fechado pela perspectiva do casamento. A sua busca de um pai improvável, que é também uma fuga ao presente, leva-a de Paris a Lisboa, do fantasma dos anos 70 do século passado aos primeiros anos de um novo século. Este itinerário leva-a a cruzar mortos que falam, memórias que vacilam, torcionários reformados e revolucionários arrependidos.

Comentário : Lembro-me que fui ao cinema ver este pequeno filme português e que na altura não tinha gostado nada do filme. Esta noite voltei a ver o filme, numa tentativa de dar uma segunda oportunidade à fita, mas essa tentativa saiu furada. Na realidade, o filme não agarra o espectador, pessoalmente, não gostei da montagem e facilmente perdi o interesse naquilo que estava a acontecer. O filme tem umas poucas situações que não fazem sentido, por exemplo, não cabe na cabeça de ninguém uma mulher que conhece um tipo num dia e, horas depois, já está na cama com ele. Achei grande parte das prestações um pouco forçadas, com a excepção do ator José Neto, cuja prestação estava bastante convincente. Carlos Saboga, argumentista, estreou-se da pior maneira como realizador com este filme, mas não aprendeu a lição de que não serve para essa função e concebeu outro filme (A Uma Hora Incerta), que não sendo grande coisa, sempre é melhor que este “Photo”. Lamentável foi o facto dos dois filmes terem sido lançados em DVD recentemente, dois discos na mesma caixa, com uma mesma capa que serviu para as duas fitas, o que mostra uma enorme falta de respeito para com o trabalho do realizador. O correcto seria lançarem os dois filmes em caixas separadas com as respectivas capas nas caixas, num pack dedicado ao trabalho de Carlos Saboga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário