domingo, 10 de janeiro de 2016

Pawn Sacrifice

Nome do Filme : “Pawn Sacrifice”
Titulo Inglês : “Pawn Sacrifice”
Titulo Português : “O Prodígio”
Ano : 2015
Duração : 116 minutos
Género : Biográfico
Realização : Edward Zwick
Elenco : Tobey Maguire, Liev Schreiber, Michael Stuhlbarg, Peter Sarsgaard, Robin Weigert, Evelyne Brochu, Conrad Pla, Alexandre Gorchkov, Vitali Makarov, Lily Rabe, Sophie Nelisse.

História : Robert James Fischer nasceu em Chicago em 1943 e atraiu a atenção do público americano para o xadrez quando, com apenas 15 anos de idade, se tornou o mais jovem grande mestre internacional da história da modalidade. Considerado um dos melhores jogadores de sempre, Bobby Fischer ganhou fama mundial quando, em 1972, derrotou o russo Boris Spassky, na altura campeão mundial num confronto memorável na Islândia, em plena guerra fria.

Comentário : Gostei bastante desta fita, embora tenha que confessar que lá pelo meio o filme anda um pouco à deriva e parece querer descarrilar. Tobey Maguire e Liev Schreiber possuem as melhores prestações do filme, com destaque para o primeiro. Na realidade, o ator fez um excelente trabalho na representação de alguém bem louco, mas que era também um grande génio. Pessoalmente, nunca liguei ao xadrez, mas conheço um conhecido meu que foi jogador durante muito tempo e foi ele quem me chamou a atenção para este filme e para Bobby Fischer, enquanto alguém importante. Esse meu conhecido contou-me que no mundo do xadrez, os verdadeiros jogos raramente terminam, porque quem perdeu tem a noção disso e abandona o local. E isso confirmou-se no filme, com o derrotado a bater palmas ao vencedor, ainda que ao principio, grande parte do público desconhecesse os motivos para tal. Diria mesmo que é preciso entender alguma coisa de xadrez para se perceber alguns aspectos deste filme. Sendo eu um leigo nesta matéria, confesso que gostei do filme em si e de ter ficado a saber algo sobre esta modalidade e gostei ainda mais de ter ficado a saber da existência deste homem prodigioso que foi Bobby Fischer.

Um comentário:

  1. Grande filme em meu entender e que não só mostra os aspectos intrínsecos de um xadrezista como uma aproximação do que na realidade é o xadrez profissional.
    Bobby Fischer foi e é, o único americano amado na, que ainda vou chamar; "União Soviética".
    Spassky apesar de caído em desgraça no retorno a Moscovo continuou a jogar ainda com mais afinco enquanto Fischer deixou o Xadrez. Apesar disso e passados 20 anos voltaram a jogar e Fischer voltou a vencer numa disputa que para o convencer a jogar, foi necessário um prémio de 5 milhões de USD. Foi chamado pelos russos como “O Problema Fischer”.
    A sexta partida onde pela única vez algum russo, pelo que seja, aplaudiu um americano é considerada a melhor partida alguma vez jogada pela FIDE. Ainda há pouco tempo, antes da sua anunciada morte, em partidas jogadas online, apareceu um desconhecido com o nome de anónimo e que derrotou todos os grandes mestres incluindo o vice-campeão. Houve investigações de quem seria e esse estranho mas ele nunca se denunciou. Calcula-se ter sido Bobby Fischer a partir da Islândia. Até porque Fischer morreu e desde ai online, não mais apareceu o misterioso vencedor???

    Carlos Passarinho

    ResponderExcluir