terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Concussion

Nome do Filme : “Concussion”
Titulo Inglês : “Concussion”
Titulo Português : “A Força da Verdade”
Ano : 2015
Duração : 124 minutos
Género : Biográfico/Drama
Realização : Peter Landesman
Elenco : Will Smith, Alec Baldwin, Gugu Mbatha Raw, Albert Brooks, David Morse, Luke Wilson, Adewale Akinnuoye Agbaje, Arliss Howard, Eddie Marsan, Mike O'Malley, Hill Harper, Stephen Moyer, Richard Jones, Paul Reiser, Matthew Willig, Bitsie Tulloch.

História : A luta de Bennet Omalu, neuropatologista forense de renome, contra a National Football League (NFL), para que fossem reconhecidos os elevados riscos cerebrais a que os jogadores de futebol americano estão sujeitos.

Comentário : Gostei bastante deste filme biográfico que foca uma grande verdade, é um filme sobre a verdade. Uma verdade que os grandes interesses desportivos americanos tudo fizeram para abafar e para calar, neste caso, quiseram silenciar um médico. Esse médico descobriu, através de exames e estudos rigorosos, que o desporto em causa, a longo prazo, provoca a morte a alguns jogadores. Alguns atores secundários como David Morse, desempenham esses tais jogadores de futebol americano que sofriam da dita patologia. Consta-se que os próprios médicos da NFL sabiam do que se passava, mas escreviam relatórios médicos falsos e faziam falsos diagnósticos, tudo para abafar aquilo que mais tarde Omalu viria a descobrir. E tudo por causa de dinheiro, o imenso dinheiro que este desporto gera em todas as suas vertentes. De facto, a mentira e o negócio sempre caminharam de mãos dadas.

Falando de outra coisa, a esposa do ator Will Smith e o realizador Spike Lee levantaram a polémica que o trabalho dos atores de raça negra raramente é reconhecido nas nomeações aos oscares, e eu concordo com eles. Vejamos, eu facilmente tirava Matt Damon da corrida para melhor ator e colocaria Will Smith, que mete a prestação do ator de “The Martian” no bolso. Claro que Will Smith merecia mais a nomeação, mas toda a gente sabe que esta coisa dos oscares é tudo uma treta, é puro negócio e jogo de interesses. No fundo, trata-se de um bom filme biográfico que está muito bem filmado e montado, com um bom argumento e que me cativou bastante do inicio ao fim. As duas horas passaram a correr, tal não foi a forma como eu estava penetrado naquilo que estava a ver.

Gostei também do papel que a atriz (Gugu Mbatha Raw) que fez de companheira do protagonista fez, ela esteve muito convincente. No nosso país, a distribuição dos filmes em estreia é uma desgraça, todos os anos, passam a vida a adiar alguns filmes, no caso deste, era suposto ter estreado no final do ano passado, foi adiado para a primeira semana de Março, uma vergonha. Já para não falar quando existem filmes bons que nem chegam às nossas salas de cinema e outros que são suposto estrear, mas são retirados da lista de estreias, outra grande vergonha. Mas a maior vergonha foi a dos senhores que gerem a NFL, que preferem que os seus jogadores morram depois das reformas devido ao seu desporto, do que revelar a verdade, assumir as responsabilidades e as consequências. Mas existem muitas práticas dos seres humanos que são nocivas e mortais e que deviam acabar, afinal, o Homem é o pior dos seres. Gostei bastante deste filme, não lhe foi dado o devido valor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário