domingo, 8 de fevereiro de 2015

Selma

Nome do Filme : “Selma”
Titulo Inglês : “Selma”
Ano : 2014
Duração : 129 minutos
Género : Biográfico/Histórico
Realização : Ava DuVernay
Produção : Oprah Winfrey
Elenco : David Oyelowo (Martin Luther King), Carmen Ejogo (Coretta Scott King), Jim France (Gunnar Jahn), Oprah Winfrey (Annie Lee Cooper), Tom Wilkinson (Lyndon B. Johnson), Giovanni Ribisi (Lee White), Andre Holland (Andrew Young), Ruben Santiago Hudson (Bayard Rustin), Colman Domingo (Ralph Abernathy), Omar J. Dorsey (James Orange), Tessa Thompson (Diane Nash), Lorraine Toussaint (Amelia Boynton), Roger Mitchell (Frederick Reese), Dylan Baker (J. Edgar Hoover), Ledisi Anibade Young (Mahalia Jackson), Kent Faulcon (Sullivan Jackson), Wendell Pierce (Hosea Williams), Stephan James (John Lewis), Tim Roth (George Wallace), Nigel Thatch (Malcolm X), Tara Ochs (Viola Liuzzo), David Silverman (Anthony Liuzzo).

História : A história incide sobre a marcha liderada por Martin Luther King contra a segregação racial e pela defesa dos direitos da comunidade negra nos E.U.A. Milhares de pessoas fizeram o percurso desde a cidade de Selma até Montgomery, no Alabama, em 1965, durante a campanha para a igualdade de direitos ao voto. Este movimento pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos foi fundamental para sensibilizar a opinião pública mundial para a causa afro-americana e conduzir à aprovação da lei dos Direitos ao Voto pelo presidente Lyndon B. Johnson, do Partido Democrata, numa conquista histórica dos direitos civis dos indivíduos de raça negra.

Comentário : De todos os oito filmes nomeados para melhor filme, este é o mais fraco, mas a sua história é bastante real e é uma das mais importantes. Acontecimentos esses que não sucederam assim à tanto tempo, foi nos anos 60. Após uma explosão que matou quatro meninas numa igreja do Alabama em 1964, Martin Luther King, recém galardoado com o Nobel da Paz, usa a indignação pública por esse crime horrendo como passo seguinte na batalha pelo reconhecimento dos negros americanos como cidadãos de corpo inteiro. O filme gerou polémica na América devido ao facto de criar um retrato “falseado” do presidente em questão. No fundo, naquela época, Martin Luther King apostou na impulsividade xenófoba dos racistas e na sua incapacidade de se controlarem para intencificar o seu combate para as primeiras páginas dos jornais. A realizadora apostou antes no lado emocional e racional para conceber o seu filme biográfico. E a provar que a verdade nunca é somente aquilo que vem nos livros, “Selma” é um filme sobre as dúvidas do que realmente aconteceu. O filme peca porque já sabemos como vai terminar, ou seja, foi graças a estes acontecimentos que os negros têm os direitos que hoje possuem e ainda bem que é assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário