domingo, 15 de fevereiro de 2015

Mr. Turner

Nome do Filme : “Mr. Turner”
Titulo Inglês : “Mr. Turner”
Ano : 2014
Duração : 150 minutos
Género : Biográfico/Histórico/Drama
Realização : Mike Leigh
Elenco : Timothy Spall (Joseph Mallord William Turner), Paul Jesson (William Turner), Dorothy Atkinson (Hannah Danby), Marion Bailey (Sophia Booth), Ruth Sheen (Sarah Danby), Sandy Foster (Evelina), Amy Dawson (Georgiana), Lesley Manville (Mary Somerville), Martin Savage (Benjamin Haydon), Richard Bremmer (George Jones), Robert Portal (Charles Eastlake), Mark Stanley (Clarkson Stanfield), James Fleet (John Constable), Karina Fernandez (Miss Coggins), Joshua McGuire (John Ruskin).

História : Joseph Mallord William Turner nasceu em Londres, em 1775, numa família modesta. Com um invulgar e surpreendente talento para o desenho e a pintura, viria a tornar-se um dos maiores vultos mundiais das artes plásticas. Mestre da pintura paisagística, tanto em óleo como em aguarela, foi responsável pela elevação do estatuto desta forma particular de arte. A sua produção era indissociável do fascínio pela cor e pela luz, traduzido em técnicas que seriam, anos mais tarde, retomadas pelos impressionistas. O mar e as tempestades eram os temas de eleição de Turner, ao ponto de se ter amarrado ao mastro de um barco para pintar um temporal. Mas este artista distinguiu-se também pela personalidade forte, excêntrica e obstinada. As elites do seu tempo votavam-lhe um misto de desprezo e de inevitável reconhecimento do seu génio indisciplinado.

Comentário : Magnífico filme biográfico este, pessoalmente, confesso que não conhecia este pintor. E adorei ter ficado a conhecê-lo através deste grande filme. Timothy Spall tem aqui finalmente um papel à altura do seu talento, tendo a melhor interpretação da sua carreira. A recriação de época é magnífica, a fotografia é o ponto mais alto, nos dando excelentes planos de camara, excelentes imagens e excelentes paisagens. À poucos dias, vi um filme biográfico do mesmo género (Big Eyes), gostei muito mais deste “Mr. Turner”, nem tem comparação, apesar dos dois serem bons filmes. Joseph Mallord William Turner, tendo em conta aquilo que o filme mostrou, era um homem rude e sem grandes modos, mas que quando queria era generoso, tinha uma espécie de duas caras. Volto a dizer, a nível da fotografia e das imagens, o filme é perfeito, por vezes, parece estarmos a ver quadros em vez de imagens filmadas. Não percebi porque motivo ele nunca reconheceu as filhas que tinha. Outra estrela que despertou a minha atenção, foi a atriz Marion Bailey, quando era nova devia ter sido muito bonita, a sua personagem é a mais generosa e bondosa do filme inteiro. “Mr. Turner” entrou igualmente para a minha lista de filmes preferidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário