sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Os Maias

Nome do Filme : “Os Maias – Cenas Da Vida Romântica”
Titulo Alternativo : “Os Maias”
Ano : 2014
Duração : 135 minutos
Duração (Versão Realizador) : 180 minutos
Género : Drama/Romance
Realização : João Botelho
Produção : Alexandre Oliveira
Elenco : Graciano Dias (Carlos da Maia), Maria Flor (Maria Eduarda), João Perry (Afonso da Maia), Pedro Inês (João da Ega), Hugo Mestre Amaro (Damaso Salcede), Maria João Pinho (Condessa de Gouvarinho), Adriano Luz (Conde de Gouvarinho), Filipe Vargas (Vilaça), Marcello Urgeghe (Craft), Pedro Lacerda (Thomas Alencar), Rita Blanco (Maria da Cunha), José Manuel Mendes (Guimarães), André Gonçalves (Castro Gomes), José Neto (Caetano da Maia), José Eduardo (Frei Jerónimo), Ana Moreira (Maria Eduarda Runa), Catarina Wallenstein (Maria Monforte), Diogo Vida (Cruges), Francisco Tavares (Eusebiozinho), Cláudio da Silva (Taveira), João Pedro Vaz (Jacob Cohen), Sandra Santos (Rachel Cohen), Maya Booth (Sarah), Sara Mestre (Rosa), Alexandra Sargento (Baronesa de Alvim), Solange Santos (Melanie), Mitó Mendes (Carmen), Leonaldo de Almeida (Visconde), Júlia Cruz (Lola).

História : Afonso da Maia se instala numa das casas da familia, o Ramalhete. Durante vários anos esteve desabitada e servia apenas para guardar as mobílias do palacete de Benfica. Carlos da Maia, neto de Afonso da Maia e única familia que lhe restava, tinha acabado o curso de medicina em Coimbra nesse ano e queria abrir um consultório em Lisboa, razão pela qual Afonso decidiu deixar Santa Olávia, a sua quinta no norte do país, e acompanhar o neto para Lisboa. Uma vez aqui, Carlos da Maia vive uma boa vida com a ajuda do seu melhor amigo Ega, exerce a sua profissão e apaixona-se por uma Condessa. No entanto, será devido a um outro amor que Carlos cairá em desgraça.
Comentário : Eu sou suspeito para vir comentar este filme e mais ainda por confessar que adorei o filme, porque adorei o livro e gostei imenso de o ter dado na escola. Na altura, gostei da história e de alguns personagens, personagens esses que também adorei no filme e tive uma excelente sensação porque foram como eu imaginei. Os personagens que eu gostei tanto no livro como no filme foram o Carlos da Maia, o Ega, o Alencar, a Maria Eduarda e o Sr. Afonso da Maia. Especialmente o Ega. O filme foi muito criticado porque é bastante teatral. Isso é verdade, mas para mim, isso ainda me ajudou mais a gostar dele. A fotografia é igualmente muito boa. 
Quase todos tiveram boas interpretações. Sinceramente, nunca pensei que João Botelho tivesse estofo para fazer um filme de época tão bom. Adorei alguns planos de camara e umas determinadas cenas, aquela sequência em que Carlos faz carinhos numa Maria vestida de branco na cottage em cima da cama deles é uma parte linda, talvez a parte que mais gostei. A sequência em que Carlos e Maria se amam, apesar da fotografia escura, é igualmente bela. O cenário que mais gostei foi do largo onde fica a pastelaria “A Brasileira” e que agora alberga uma das entradas para o metro. Esta versão de João Botelho é um dos melhores filmes portugueses que eu vi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário