sábado, 18 de outubro de 2014

The Homesman

Nome do Filme : “The Homesman”
Ano : 2014
Duração : 123 minutos
Género : Western/Drama
Realização : Tommy Lee Jones
Produção : Tommy Lee Jones
Elenco : Tommy Lee Jones (George Briggs), Hilary Swank (Mary Bee Cuddy), Miranda Otto (Theoline Belknapp), Grace Gummer (Arabella Sours), Sonja Richter (Gro Svendsen), Meryl Streep (Altha Carter), Hailee Steinfeld (Tabitha Hutchinson), David Dencik (Thor Svendsen), John Lithgow (Dowd), Tim Blake Nelson (Freighter), James Spader (Aloysius Duffy), William Fichtner (Vester Belknap), Jesse Plemons (Garn Sours), Evan Jones (Bob Giffin), Jo Harvey Allen (Mrs. Polhemus), Lila Brock (Jennifer Tull), Caroline Lagerfelt (Netti), Autumn Shields (Loney Belknap).

História : Três mulheres perturbadas são confiadas à guarda de uma jovem mulher chamada Mary Bee Cuddy, uma pioneira forte e independente natural do Nebraska. A caminho de Iowa, onde as mulheres poderão encontrar refúgio, o caminho de Mary cruza-se com o de George Briggs, um vagabundo que ela salva de uma morte certa. Os dois decidem unir forças para enfrentarem juntos os perigos que rondam as vastas extensões da fronteira americana.

Comentário : Gostei deste filme, mas esperava muito mais dele. Confesso que não conhecia a história. Os personagens principais (George Briggs e Mary Bee Cuddy) são o foco principal do filme, Tommy Lee Jones e Hilary Swank souberam interpretá-los na perfeição. Depois temos um elenco de secundários repleto de estrelas onde se destacam Meryl Streep, Hailee Steinfeld e John Lithgow. A realização é muito boa, Tommy Lee Jones tem mesmo jeito para produzir westerns, pessoalmente, já havia gostado de um outro filme dele, deste mesmo género. Este filme tem cenas boas e cenas desnecessárias. Por exemplo, seria mesmo necessário terem mostrado uma das três loucas a atirar o bebé para o cano do esgoto. Por outro lado, adorei aquela cena em que uma das loucas mata o homem que tentava matar George Briggs, nunca pensei que a personagem dela ia fazer aquilo, foi fantástico vê-la toda torta com uma boneca numa mão e a arma ainda a deitar fumo na outra mão. Não gostei do destino da personagem principal feminina. Estamos perante um filme muito parado, o que irá desagradar a alguns. Eu gostei mesmo deste filme e lamento que ele nunca chegue aos nossos cinemas, pelo menos, até agora, não está na programação. Tommy Lee Jones está novamente de parabéns. Os únicos pontos negativos que encontrei no filme foram as muitas cenas desnecessárias, então aquelas últimas cenas com George Briggs, por favor, podiam ter-nos poupado a elas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário