domingo, 28 de setembro de 2014

The Equalizer

Nome do Filme : “The Equalizer”
Titulo Português : “Sem Misericórdia”
Ano : 2014
Duração : 128 minutos
Género : Ação/Thriller/Crime
Realização : Antoine Fuqua
Elenco : Denzel Washington (Robert McCall), Chloe Grace Moretz (Teri), Marton Csokas (Teddy), Bill Pullman (Brian Plummer), Melissa Leo (Susan Plummer), Haley Bennett (Mandy), David Harbour (Masters), Johnny Skourtis (Ralphie), David Meunier (Slavi), Alex Veadov (Tevi), Anastasia Sanidopoulos Mousis (Jenny).

História : Robert McCall é um homem que acredita ter deixado para trás o seu misterioso passado e se dedica a uma vida nova e tranquila. Mas, quando conhece Teri, uma jovem prostituta controlada por um grupo de gangsters russos perigoso, não consegue manter-se como observador neutro, tem de a ajudar. Armado com as suas capacidades secretas que adquiriu ao longo de uma vida, McCall sai do seu retiro auto imposto e descobre que o seu desejo de justiça se mantém vivo. No entanto, as coisas pioram para Robert McCall, porque as suas vitimas pertencem à máfia russa.

Comentário : E pronto, hoje estreou mais um filme de ação com o grande Denzel Washington. Depois de ter visto este filme, pensei para mim mesmo, que os grandes estúdios continuam a recusar arriscar em algo novo e inédito. Não que o filme seja mau, nada disso. Na realidade, até estamos perante um bom thriller de ação. O problema é que já vimos muitos filmes que mostram um homem a vingar alguém e que vence tudo e todos no final. Apesar disso, Denzel Washington vai muito bem neste papel, o seu Robert McCall é um personagem cheio de estilo e dá gozo vê-lo aviar pancada em tudo o que é criminoso. Confesso que ainda não vi “Dia de Treino” e isso é mesmo uma grande falha minha. Não conheço a obra de Antoine Fuqua. Dentro deste género de filme, existem alguns que são superiores a este “The Equalizer”, assim à partida, lembro-me do excelente “Man On Fire”.

Como pontos positivos deste “The Equalizer”, temos que destacar Denzel Washington que carrega o filme praticamente todinho às costas. Apesar das curtas participações, Melissa Leo e Bill Pullman estiveram muito bem. Chloe Grace Moretz interpretou na perfeição a jovem prostituta Teri, lamentável é não ter tido um papel mais marcante. A fotografia do filme é boa, alguns planos de camara estão bastante bem conseguidos, também achei bem o filme ter bastante violência. Como pontos negativos, a história em si não é nada inovadora. Depois temos os habituais exageros, tipo, McCall dá porrada em todos e safa-se sempre, somente perto do final, ele parece estar em desvantagem. O filme peca também por ser demasiado escuro em algumas partes, por exemplo, havia alguma necessidade dos confrontos finais decorrerem no armazém às escuras, enfim. Faltou também revelar mais aspetos do passado de McCall. Por último, tenho que dizer que achei muito mal que a relação entre Robert McCall e Teri não atingisse a profundidade necessária que justificasse tudo o que ele fez, faltou ali qualquer coisa, algo mais forte a nivel emocional e empático. O filme é baseado numa série dos anos 80, que eu nunca vi. Resumindo, é um bom filme de ação, mas faltou algo de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário