segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Fanny And Alexander

Nome do Filme : “Fanny Och Alexander”
Titulo Português : “Fanny e Alexandre”
Titulo Inglês : “Fanny And Alexander”
Ano : 1982
Duração : 182 minutos
Duração (Versão do Realizador) : 300 minutos
Género : Drama
Realização : Ingmar Bergman
Elenco : Pernilla Allwin (Fanny Ekdahl), Bertil Guve (Alexander Ekdahl), Jarl Kulle (Gustav Ekdahl), Ewa Froling (Emilie Ekdahl), Allan Edwall (Oscar Ekdahl), Borje Ahlstedt (Carl Ekdahl), Kristian Almgren (Putte Ekdahl), Maria Granlund (Petra Ekdahl), Mona Malm (Alma Ekdahl), Christina Schollin (Lydia Ekdahl), Emelie Werko (Jenny Ekdahl), Gunn Wallgren (Helena Ekdahl), Pernilla August Wallgren (Maj), Inga Alenius (Lisen), Marianne Aminoff (Blenda Vergerus), Jan Malmsjo (Edvard Vergerus), Kerstin Tidelius (Henrietta Vergerus), Erland Josephson (Isak), Stina Ekblad (Ismael), Harriet Andersson (Justina), Lena Olin (Rosa), Kabi Laretei (Anna), Svea Holst (Ester), Sonya Hedenbratt (Emma), Eva Von Hanno (Berta), Siv Ericks (Alida), Kristina Adolphson (Siri).

História : A vida de duas crianças muda radicalmente após a morte do pai.

Comentário : Seguramente o meu filme preferido do mestre Ingmar Bergman e uma das fitas mais elogiadas de todos os tempos. Muitas das coisas que vemos neste filme fazem parte da vida real do realizador, é como se fosse uma biografia. Por exemplo, a figura do bispo representa a educação bastante rígida que Bergman teve. O filme funciona como uma espécie de ode à familia. A banda sonora (por vezes) é soturna, a fotografia é excelente, as interpretações são de excelência e estamos perante o único filme de Ingmar Bergman que apresenta crianças como protagonistas, neste caso um menino e uma menina. O filme mostra-nos algumas fases da vida da familia Ekdahl, onde se destacam a dedicação deles ao teatro e ao meio artístico, depois temos o Natal, temos também momentos trágicos como a morte do pai das crianças e a infernal convivência com o padrasto deles. O filme tem uma segunda versão, a do realizador que demora cinco horas.

O filme tem excelentes momentos e cenas algo estranhas, como aquela cena em que a estátua mexe ou a sequência com Ismael. O realizador introduz também uns toques de sobrenatural à sua obra, quando Alexander vê o fantasma do pai em determinadas alturas. Tenho igualmente que frisar que o filme ganhou alguns óscars, entre os quais o de melhor filme estrangeiro. Estamos perante uma história bastante dramática, que atinge também contornos de terror psicológico a partir do momento em que as crianças ficam aos cuidados da familia do Bispo, e deste em particular. Adorei o personagem Gustav Ekdahl, não me importava de ter na minha familia um senhor como ele, cheio de vida. Não posso terminar sem focar o principal deste filme, as crianças. Pernilla Allwin no papel da protagonista feminina está perfeita. Mas o grande destaque vai todinho para o nosso protagonista masculino, Bertil Guve é o melhor do filme. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário