quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Lovelace

Nome do Filme : “Lovelace”
Titulo Português : “Lovelace”
Ano : 2013
Duração : 90 minutos
Género : Biográfico/Drama
Realização : Rob Epstein/Jeffrey Friedman
Elenco : Amanda Seyfried (Linda Boreman/Linda Lovelace/Linda Marchiano), Peter Sarsgaard (Chuck), Sharon Stone (Dorothy Boreman), Robert Patrick (John Boreman), Juno Temple (Patsy), Bobby Cannavale (Butchie Peraino), Adam Brody (Harry Reems), James Franco (Hugh Hefner), Wes Bentley (Thomas), Chris Noth (Anthony Romano), Hank Azaria (Gerry Damiano).

História : Depois de escapar do ambiente rígido da sua família religiosa, Linda descobre a liberdade e a alta-sociedade quando se apaixona e casa com o carismático vigarista Chuck. Mais tarde, torna-se numa sensação internacional, sobretudo por encarnar a fantasia da fascinante “vizinha do lado” com impressionantes dotes para o sexo oral quando, nos anos 70, muito antes da internet e da explosão da indústria pornográfica, “Garganta Funda” torna-se um fenómeno : é o primeiro filme pornográfico com argumento a ser exibido nas salas de cinema.

Comentário : Hoje consegui ver este filme, que no fundo é uma biografia sobre uma das atrizes porno mais famosas de sempre. É um filme que dá que pensar. Vamos acreditar que as coisas foram mais ou menos como este filme mostra e sendo assim, Linda era mesmo muito ingénua. Na verdade, até custa a crer que as coisas tenham acontecido daquela forma. Mas também, os tempos eram outros. Confesso que nunca vi o filme “Garganta Funda” e não tenho nenhum interesse em vê-lo. Amanda Seyfried é uma excelente atriz e neste filme voltou a brilhar, tendo a melhor interpretação do filme. A seu lado, Peter Sarsgaard esteve muito bem no papel de chulo, chegou a revoltar em algumas partes. O elenco de secundários está repleto de estrelas, onde os grandes destaques vão para Juno Temple e Robert Patrick. No geral, gostei bastante deste filme, embora mudasse algumas coisas nele. Volto a dizer, custa-me a acreditar que algumas das coisas que o filme mostra, se tivessem passado na realidade. O filme peca por ser muito púdico, ou seja, no que diz respeito aos aspetos pornográficos e respetivas cenas, nada mostra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário