segunda-feira, 21 de julho de 2014

Pretty Baby

Nome do Filme : “Pretty Baby”
Titulo Português : “Menina Bonita”
Ano : 1978
Duração : 107 minutos
Género : Drama/Romance
Realização : Louis Malle
Produção : Louis Malle
Elenco : Keith Carradine (Bellocq), Brooke Shields (Violet), Susan Sarandon (Hattie), Frances Faye (Nell), Matthew Anton (Red Top), Antonio Fargas (Professor), Diana Scarwid (Frieda), Barbara Steele (Josephine), Seret Scott (Flora), Cheryl Markowitz (Gussie), Susan Manskey (Fanny), Laura Zimmerman (Agnes), Miz Mary (Odette), Mae Mercer (Mama Mosebery), Pat Perkins (Ola Mae), Sasha Holliday (Justine).

História : No ano de 1917, Hattie é uma prostituta famosa e também é mãe solteira de uma adolescente de 12 anos de idade. A sua linda e jovem filha vive com a mãe no famoso bordel, onde passa os dias a dormir e a brincar enquanto que à noite observa as mulheres a receberem os clientes. Um dia, Hattie decide iniciar a filha na vida da prostituição e organiza uma noite especial na qual irá leiloar a virgindade da miúda. Com apenas 12 anos, a pequena Violet tem a sua primeira experiência sexual com um homem adulto e torna-se a principal atração do antro onde a mãe trabalha à anos. A chegada de um fotógrafo profissional ao bordel vai alterar para sempre a vida de mãe e filha. Quando a mãe abandona o bordel de vez para ir viver com um homem sério e rico, a jovem aceita ir viver com o fotógrafo e entre os dois nasce uma improvável história de amor.

Comentário : Dentro do cinema de autor, os realizadores Louis Malle e Jacques Doillon são os cineastas que mais sabem filmar a infância e a adolescência. Embora já tenha visto alguns filmes do segundo realizador que falei, somente hoje consegui ver o filme mais polémico de Louis Malle. Confesso que gostei do filme “Pretty Baby” não por aquilo que se vê, mas pela arte em si, na minha opinião (já fui criticado por isso), o cinema é uma arte e tem que ser respeitada por isso. Numa época em que quase tudo no cinema era possível, “Pretty Baby” segue a mesma linha polémica de filmes como “Maladolescenza (Playing With Love)” e “My Little Princess”, onde o grande destaque vai para Brooke Shields e para a melhor interpretação e personagem da sua carreira – Violet. Na verdade, a atriz ficou marcada pela polémica em outras obras onde o seu corpo era exibido, filmes como “Wanda Nevada”, “Endless Love” e “The Blue Lagoon” originaram muito falatório. “Pretty Baby” foi fortemente criticado. 

Em “Pretty Baby”, acompanhamos a vida de uma menina de apenas 12 anos de idade que mora com a mãe prostituta num famoso bordel (o filme “L'Apollonide” de Bertrand Bonello vem à memória). A jovem vive no bordel, tem prostitutas como amigas e a mãe dá-lhe liberdade total (eram outros tempos). O filme gerou polémica porque a atriz, de apenas 12 anos de idade, aparecia a manter uma relação amorosa com um homem adulto, onde o beijava na boca e chegou mesmo a aparecer nua em algumas cenas. Sinceramente, claro que não gosto de ver essas coisas, mas o cinema é uma arte livre, ou pelo menos, assim o devia ser (já o foi em tempos) e, como objeto de cinema, “Pretty Baby” é um bom filme. Pretendo descobrir a filmografia de Louis Malle. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário