sexta-feira, 18 de julho de 2014

Omar

Nome do Filme : “Omar”
Titulo Português : “Omar”
Ano : 2013
Duração : 99 minutos
Género : Drama/Thriller
Realização : Hany Abu Assad
Elenco : Adam Bakri (Omar), Leem Lubany (Nadia), Samer Bisharat (Amjad), Iyad Hoorani (Tarek), Rohl Ayadi (Hussam).

História : Omar é um jovem palestiniano que, por amor, está disposto a quase todos os sacrifícios. Para ver a doce Nadia, a namorada, ele trepa o muro de separação que foi construido para demarcar os territórios palestinianos ocupados. Um dia, é preso e espancado por agentes israelitas, por suspeita do homicidio de um deles. Enfrentando a possibilidade de ser sentenciado a uma longa pena de prisão, recebe a proposta de, em alternativa, se converter em agente duplo para os serviços secretos de Israel. Determinado a não obedecer a ordens inimigas, Omar junta-se ao irmão militante da namorada e começa a sua luta pela conquista da liberdade. Mas para isso, terá que enfrentar as possiveis consequências das suas escolhas.

Comentário : Mais uma estreia nos nossos cinemas, desta vez, um filme palestiniano. Confesso que gostei deste filme, para ser sincero, não me interesso muito por aquilo que se passa nestes países que estão sempre em conflito, não consigo entender mesmo. Por isso, apenas vou falar do aspecto cinematográfico. “Omar” é um filme cujo titulo é o nome da personagem do protagonista, um jovem que vive um quotidiano muito turbulento, sempre a meter-se em confusões. A sequência de abertura é curiosa, mostra Omar a trepar um enorme muro através de uma grande corda e por pouco, não leva um tiro. De facto, a vida do nosso jovem protagonista está em risco durante todo o filme. O filme está muito bem filmado e tem partes que gostei bastante, por exemplo, adorei a forma que Omar arranjou para detetar a vinda de alguém (a planta presa ao portão) ou ainda a melhor cena do filme que decorre no gabinete do oficial da policia, que envolve este e Omar, tudo muito emocionante. O twist da situação da namorada de Omar também está divinal, embora não tivesse achado muito bem. Por último, tenho que frisar uma cena que me deixou boquiaberto. Ao minuto 40 de filme, surge num plano inferior um enorme cartaz mostrando duas meninas pequenas a plantar uma planta e está escrita a seguinte frase : “Planting Hope”, bastante curioso este cartaz num país onde aquilo que mais se verifica é a violência e a intolerância. Gostei do filme, embora tenha detestado o final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário