quinta-feira, 5 de junho de 2014

Maleficent

Nome do Filme : “Maleficent”
Titulo Português : “Maléfica”
Ano : 2014
Duração : 100 minutos
Género : Aventura/Fantasia/Drama
Realização : Robert Stromberg
Produção : Angelina Jolie
Elenco : Angelina Jolie (Maleficent), Elle Fanning (Princess Aurora), Sharlto Copley (Stefan), Lesley Manville (Flittle), Imelda Staunton (Knotgrass), Juno Temple (Thistletwit), Sam Riley (Diaval), Kenneth Cranham (King Henry), Hannah New (Leila), Brenton Thwaites (Prince Phillip), Isobelle Molloy (young Maleficent), Vivienne Jolie Pitt/Eleanor Worthington Cox (young Princess Aurora).

História : Antes do seu futuro sombrio e perturbado, a fada Maléfica era uma menina muito bonita e bondosa, um ser humilde e sempre pronta a ajudar quem precisasse, assim cresceu num reino mágico e pacífico na grande e densa floresta. Essa paz é quebrada com a chegada de um exército de homens que invade e ameaça a harmonia do território. Traída pelos humanos, Maléfica lança uma maldição à filha recém-nascida do Rei e somente anos depois, a fada do mal se apercebe que cometeu um erro, porque a princesa poderá ser a salvação do seu reino mágico.

Comentário : Fui ver este filme ao cinema e tenho que confessar que gostei bastante. Afirmo que não sou grande adepto do tipo de cinema que a Disney produz, embora prefira largamente o cinema de imagem real ao cinema de animação. Este filme é uma espécie de adaptação para imagem real do filme de animação “Sleeping Beauty – A Bela Adormecida”, fita que a Disney produziu em 1959. Embora esta versão de imagem real tenha algumas diferenças em relação à versão escrita ou mesmo em relação à versão animada, e ainda bem que assim é. Felizmente, esta Maléfica está bastante parecida com a do filme animado, pelo menos, fisicamente. 

Claramente que Angelina Jolie é o foco principal do filme e tenho que confessar que desempenhou a sua Maléfica na perfeição, gerando sentimentos variados como medo, susto e até mesmo simpatia, compaixão, empatia e pena. Gostei muito do trio de fadas, bastante originais e cativantes, os efeitos especiais neste aspecto são excelentes e contribuiram bastante para que elas estivessem bem concebidas. As três atrizes que dão fala e corpo às três fadas fizeram um bom trabalho. Do elenco masculino, os principais estiveram bem, com destaque para o ator Sam Riley, o seu Diaval é uma personagem brutal. Por último e não menos importante, temos Elle Fanning, uma linda jovem que já deu provas de ser uma boa atriz. Neste filme, Fanning trouxe-nos uma princesa muito bonita, querida e bastante fofa, ou não fosse a atriz já detentora dessas qualidades. Acrescentando o facto da miúda ter voltado a ter uma interpretação muito boa e também porque a quimica entre Fanning e Jolie resultou na perfeição, seja como personagens, seja enquanto atrizes.

Também gostei bastante do filme porque me fez recordar aquelas histórias fantásticas que eu li e vi na minha infância e inicio da juventude. Além do mais, o filme tem uma belissima fotografia (a nível visual, o filme está perfeito), cenas e sequências maravilhosas, cenários estonteantes (a grande e densa floresta ou Reino Mágico), criaturas bastante originais (por exemplo, aqueles pequenos seres luminosos voadores ou aquela criatura flutuante a quem Aurora faz carícias), efeitos especiais muito bons (veja-se as cenas de voo), um bom argumento alternativo e a narrativa tem um bom ritmo fazendo com que quem está a ver o filme fique com os olhos vidrados na tela, sempre na expectativa de ver o que irá suceder a seguir. O filme começa mostrando uma Maléfica ainda miúda e salienta a relação da pequena com a Natureza (belissimas cenas). Achei bem terem feito o filme contando o ponto de vista de Maléfica e gostei mais ainda do facto dela não ser totalmente má, dela possuir dentro dela um lado bom e com características humanas, enfim, a vilã também tem sentimentos. Em certa altura, Maléfica e Aurora quase se tornam mãe e filha. Penso que a maternidade é algo bem presente no filme, ainda que de forma camuflada. 

O filme está repleto de cenas deliciosas, com destaque para a sequência em que Aurora fica maravilhada com os tais seres luminosos voadores na escuridão da densa floresta e também para quase todas as cenas em que Fanning e Jolie contracenam juntas. Uma breve curiosidade, a menina pequena que fez de Aurora em criança é uma das filhas da atriz Angelina Jolie na vida real. Adorei o final do filme, principalmente a forma que arranjaram para Aurora despertar do sono profundo, uma feliz alteração à ridicula cena do beijo milagroso do principe. As últimas cenas são igualmente uma delicia. O filme peca unicamente devido a alguns erros e duas ou três cenas patéticas. Mas se formos resumir, estamos perante um filme muito bom, muito original no sentido da alteração da história escrita e um bocadinho inovador, e isso na actualidade, é muito raro. “Maleficent” é assim a melhor estreia da semana nas nossas salas de cinema. Classificação do filme : 4. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário