quinta-feira, 26 de junho de 2014

Locke

Nome do Filme : “Locke”
Titulo Português : “Locke”
Ano : 2013
Duração : 80 minutos
Género : Thriller/Drama
Realização : Steven Knight
Produção : Joe Wright
Elenco : Tom Hardy (Ivan Locke), Olivia Colman (Bethan), Ruth Wilson (Katrina), Alice Lowe (Margaret), Andrew Scott (Donal), Ben Daniels (Gareth), Tom Holland (Eddie), Bill Milner (Sean), Danny Webb (Cassidy).

História : Ivan Locke trabalhou arduamente para conseguir a vida que ambicionava, dedicando-se ao trabalho que gosta e à familia que ama mais que tudo. Na véspera do maior desafio da sua carreira, Ivan recebe um telefonema que desencadeia uma série de eventos que irão por em causa a sua familia, o emprego e a sua alma.

Comentário : Hoje fui ao cinema ver este filme e optei por vê-lo numas salas a que nunca tinha ido (as novas salas do Espaço Saldanha Residence). Gostei bastante do filme e gostei bastante de ter lá ido, porque a sala está equipada com um sistema de som e imagem muito melhores do que as salas convencionais, tive uma boa experiência. Além disso, o preço dos bilhetes nestas salas é bastante aliciante, apenas quatro euros. Já para não falar do facto desta firma exibir pouca publicidade antes do filme. Adorei aquela curtíssima metragem de animação que iniciou a projeção. Passando agora ao filme.

Gostei bastante deste pequeno filme que julgo tratar-se de um filme independente. Trata-se de um verdadeiro “One Man Show” por parte de Tom Hardy, sim, ele é o único ator que aparece durante os quase oitenta minutos de imagens e num único cenário (o carro). Os outros intervenientes são apenas vozes que se ouvem do outro lado da linha telefónica. Acreditem que vale bem apena ver este pequeno filme, apesar de ser muito parado, quem o vê fica sempre tentado a ver o que se vai passar na cena seguinte. É um bom thriller com umas pitadinhas de drama, tudo muito bem mexido e servido. A única coisa que não gostei no filme foi aquelas cenas escusadas em que o protagonista “falava” com o falecido pai, o realizador podia ter arranjado outra forma de mostra a quem vê a fita que o pai de Ivan foi um péssimo progenitor para ele. O protagonista começa o filme de uma forma e o termina de uma maneira oposta, é como se o homem que entrou no carro não fosse o mesmo que saiu, hora e meia de condução depois. O filme está filmado quase em tempo real, numa filmagem perfeita. Muito bom.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário